Paulistano Veio para Ribeirão Estudar e Acabou Criando Startup que Inovou a Gestão da Saúde

 

kidopi

 

Paulistano Veio para Ribeirão Estudar e Acabou Criando Startup que Inovou a Gestão da Saúde

Natural da cidade de São Paulo (SP), Mario Sérgio Adolfi Júnior, de 31 anos, sempre se interessou pela área da saúde. Seus questionamentos giravam em torno de maneiras de resolver os problemas deste setor de forma pontual. Isso porque, quando criança, costumava acompanhar seu irmão que sofria com asma e outras infecções respiratórias em longas esperas no hospital. Outro episódio que o marcou na infância foi o acidente vascular cerebral (AVC) que sua avó teve durante as férias da família em Ubatuba (SP) e a demora para ela ser tratada no posto de saúde, já que não havia especialistas de plantão.

A resposta para Adolfi veio, não no curso de Medicina, mas no de Informática Biomédica. Em 2010, ele se formou pela Universidade de São Paulo (USP), campus de Ribeirão Preto (SP). Nos últimos anos da graduação, juntou-se com outros dois colegas de turma – Hugo Pessotti e Fábio Pallini – para criar a Kidopi, startup ligada ao Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto (Supera), que hoje atua no desenvolvimento de sistemas de gestão hospitalar, informatização de clínicas e consultórios, regulação médica de urgência e emergência e suporte a pesquisas acadêmicas.

“Vimos que muitos problemas da saúde são estruturais e são eles que queremos resolver”, afirma o executivo.

Depois de formado, Adolfi se especializou. É doutor em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP-RP. Em 2014, foi eleito pelo MIT Technology Review – publicação do Massachusetts Institute of Technology – como um dos 10 jovens mais inovadores do Brasil. O prêmio é voltado para pessoas de até 35 anos que trabalham para encontrar soluções que resolvam problemas reais da sociedade por meio da tecnologia. No ano anterior, recebeu menção honrosa na categoria Empreendedor Social pela revista Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Análise de Dados

Logo no início da Kidopi, os estudantes de Informática Biomédica passaram a levantar e analisar a imensa quantidade de dados que as instituições de saúde do país armazenam ao longo dos anos. Quando conseguiram mapear o conteúdo, deparara-se com uma fonte de informações preciosas. Com isso, eles criaram o HealthBi, modelo computacional que permite prever a evolução do quadro dos pacientes, oferecer o cuidado adequado com antecedência e administrar melhor os recursos à disposição. O sistema foi premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como a melhor ferramenta digital para a saúde do Brasil em 2013.

Cuidado Personalizado

Entre os produtos de maior destaque da Kidopi atualmente está o CleverCare, aplicativo que monitora à distância a saúde de quem tem doenças crônicas e evita idas desnecessárias ao hospital. Ele interage com o paciente pelo celular, perguntando, por exemplo, se praticou atividade física, se sentiu mal- -estar, se mediu o nível de açúcar no sangue etc. O sistema ainda pode marcar uma consulta se avaliar que os indicadores exigem atenção. “O cuidado personalizado reduz a complexidade e o custo da internação. O melhor é investir em prevenção”, ressalta Adolfi.

Para explicar melhor a importância do cuidado personalizado, o CEO da Kidopi compara o paciente crônico como um náufrago em uma ilha deserta. “Depois que ele sai da internação no hospital, tem que lidar sozinho com a doença e suas consequências. O CleverCare é como se fosse uma boia de salvação, que conversa com ele, monitora sua saúde, tudo com base em protocolos aprovados e usando algoritmos de previsibilidade e processamento de linguagem natural”, explica o cientista. O aplicativo já se espalhou pelo território nacional. Entre os maiores clientes da ferramenta estão o Hospital Albert Einstein, de São Paulo, os planos de saúde Amil e Unimed e o Dr. Consulta, rede de centros médicos que possibilita agendar consultas, exames, dentistas e pequenas cirurgias rapidamente.

Facilidade para o Profissional da Saúde

Não é só o paciente que ganha com as ferramentas criadas pela Kidopi. O sistema Sisos (software on-line para gestão de clínicas odontológicas), por exemplo, permite que o profissional de odontologia gerencie sua clínica de modo fácil, por meio da internet, e tenha acesso remoto às suas informações com praticidade e segurança. A ferramenta possui várias funções, como cadastro e busca de pacientes, controle integrado de contas a pagar e orçamentos, agendas de horários com visualização diária, semanal e mensal, armazenamento de imagens digitais e radiológicas, entre outras.

“Nosso objetivo é contribuir com a área da saúde como um todo. Poder trabalhar com isso e ver que conseguimos usar a tecnologia a favor da sociedade, levando acolhimento e soluções práticas para tantas pessoas é o que traz a maior satisfação para im e faz tudo valer a pena”, conclui Adolfi.

Por Mariana Pacheco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.