Culinária que traz Conforto e Revive as Próprias Raízes

matuto_marina (6)

A frente do Matuto Restaurante, a chef Marina Pereira Alvim busca expressar nos pratos a história da família e manter viva a tradição em servir bem

A chef ribeirão-pretana Marina Pereira Alvim, 31 anos, se diz amante do campo, fiel às tradições familiares e apaixonada pela culinária, de preferência interiorana. À frente do Matuto, restaurante intimista localizado na Fazenda Santa Maria, em Cravinhos (SP), município a 20 quilômetros de Ribeirão Preto (SP), ela procura expressar toda sua técnica e criatividade na gastronomia caipira com pratos artesanais e sabores arrojados que ao mesmo tempo trazem conforto.

“Por experiência, sei que alguns ingredientes podem parecer simples, mas quando valorizados surpreendem o paladar e têm o poder de despertar fortes memórias de sua vida”, diz. Um exemplo disso, para Marina, é a rabada, uma das especialidades da casa, servida com polenta cremosa e folhas de mini agrião. “É um prato que eu tenho um carinho especial, pois sempre o preparamos em família. Eu e meu pai, principalmente, gostamos muito”, conta.

Aliás, a figura paterna teve um papel muito importante para a carreira de Marina na gastronomia. “Ele me incentivou desde o começo e me ajudou em todas as etapas da criação do Matuto, inclusive na decisão do cardápio. A única exigência que ele fez é que os pratos teriam a opção de serem acompanhado por um ovo frito”, diverte-se.

Para a profissional, não existem cortes ou alimentos de segunda. “O que faz a comida ser boa é o cuidado no preparo, a valorização dos ingredientes, a junção de sabores e o momento de se apreciar o prato. Se for em família, acompanhado de boas risadas, é ainda melhor”, explica.

Da Arquitetura para a Cozinha

A primeira formação de Marina é a Arquitetura, que concluiu em 2010, no Cen-tro Universitário Moura Lacerda. Ela chegou a exercer por um tempo, mas sua paixão pela cozinha falou mais alto. “No dia da minha formatura, eu já estava matriculada em Gastronomia”, lembra. A chef concluiu o segundo curso em 2012 pela Barão de Mauá. O gosto por preparar receitas, segundo ela, vem desde a infância e a acompanha durante toda a vida.

“As receitas tradicionais e as refeições em família sempre estiveram presentes na minha vida. Particularmente, aprendi muito com minhas tias e avós, que sempre estiveram ligadas à gastronomia de alguma forma”, conta. Apesar de ser fã dos pratos clássicos e sabores caseiros, Marina também gosta de inventar moda na cozinha. “Para mim, a união de ingredientes é uma brincadeira divertida. Diariamente, vou conhecendo, elaborando e provando diferentes combinações de sabores”, completa.

Um dos pratos autorais que Marina serve no Matuto e que representa bem a junção da comida interiorana com o sabor moderno e surpreendente é o porco crocante, sucesso entre a clientela. São cortes de lombo suíno à pururuca sobre farofa molhada e banana ao maçarico.

Segunda Casa

Inaugurado em 2015, em uma preservada casa colonial, o Matuto Restaurante lembra o ambiente das antigas fazendas de café, por meio do chão batido, dos lampiões e cristaleiras – elementos tradicionais que dividem espaço com quadros e artigos modernos, dando um charme especial ao lugar.

Para Marina, o espaço representa sua segunda casa. “Tudo no Matuto tem a minha cara. É a dedicação da família, a cozinha afetiva. Não é simplesmente um lugar que serve comida, tem sentimento envolvido em cada detalhe”, afirma. A chef ainda ressalta a proposta da casa, que é servir bem todas as pessoas, da entrada à saída, e proporcionar conforto e sensação de bem-estar.

Para conseguir tudo isso, Marina conta com uma equipe que trabalha unida e em sintonia. Na cozinha, junto com ela, ficam Matheus Vieira, José Roberto Filho e Aniele Sommerhalder. Larissa Cardoso cuida da recepção dos clientes e do escritório. Gislaine Cardoso é responsável pelos serviços gerais. O time dos garçons da casa é composto por Afonso Mendes, Ademilson de Lima e Robson da Silva. “Somos uma família aqui também e isso reflete no ambiente do restaurante”, conclui.

Por Mariana Campos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.