fbpx

Médico atribui Sucesso à Força de Vontade

Dr. Estéfano Luiz Favaretto
Dr. Estéfano Luiz Favaretto – Foto: Miro Oliveira

Referência em cirurgia plástica no país, médico largou o sonho de ser jogador de futebol na adolescência para se dedicar aos estudos

Quem vê o médico Estéfano Luiz Favaretto, membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e referência da área, não imagina que um dia o seu grande sonho foi ser jogador de futebol. Na adolescência, ele chegou a jogar no time de aspirantes do Sertãozinho Futebol Clube, no interior paulista, mas uma fratura exposta que o deixou seis meses imobilizado mudou os rumos da sua vida profissional.

“Até o Ensino Fundamental, eu não queria saber de estudar, só pensava em jogar bola. Quando sofri a lesão, vi que futebol não era para mim. Achei melhor seguir os conselhos da minha mãe e me dedicar aos estudos”, conta. Apesar dos problemas com as notas na escola, Estéfano conseguiu dar a volta por cima, passou de ano, completou o Ensino Médio e depois de um ano e meio entrou na faculdade de Medicina.

Ele fez residência em Cirurgia Geral no Rio de Janeiro (RJ) e em Ribeirão Preto (SP). Ainda cursou Residência Médica de Cabeça e Pescoço e se especializou em Cirurgia Plástica na PUC-Campinas/Unicamp. Com a finalidade de se destacar na área, buscou conhecimento ao ministrar aulas, escrever artigos científicos, bem como publicar em revistas renomadas.

Sua clínica possui duas unidades, uma em Sertãozinho, na rua Epitácio Pessoa, 1.632, no Centro, e outra em Ribeirão Preto, no Edifício Office Tower, dentro do RibeirãoShopping (avenida Braz Olaia Acosta, 727, no Jardim Califórnia). Mas Estéfano ressalta que nada veio fácil. Todo o sucesso foi alcançado devido a muita dedicação e longas horas de estudo e trabalho. “O dom é relativo, acredito mais na força de vontade”, afirma.

Hoje em dia, a relação do cirurgião plástico com seu sonho da adolescência é apenas de fã do esporte – e o fato de que o médico divide a data de aniversário com o craque Pelé. “Continuo adorando futebol, acompanho os jogos, mas sei que fiz a escolha certa. Apesar da rotina pesada, eu não canso do que faço”, diz.

Dr. Estéfano luiz Favaretto
Dr. Estéfano Luiz Favaretto – Foto: Miro Oliveira

“Temos que lembrar que cada paciente é único.”

Identificação com a área
Para o cirurgião plástico, a escolha pela área foi algo natural. “Quando me se formei, já tinha certeza de qual caminho da medicina iria seguir, até por influência de colegas cirurgiões e do próprio professor Ivo Pitanguy. A filha dele era minha contemporânea, tínhamos uma boa relação na escola e eu acompanhava o trabalho dele”, lembra.

Além das longas horas de trabalho, entre cirurgias e atendimentos no consultório, outro desafio da profissão é saber lidar com a expectativa do paciente e a ansiedade de se obter o resultado almejado. “Nessa época em que vivemos, com as redes sociais e outras mídias, muitas pessoas chegam ao consultório com expectativas que não são realistas. É o nosso papel como profissionais da área orientar o paciente e não prometer aquilo que não se pode cumprir”, alerta.

Para que ambos os lados saiam felizes depois de uma cirurgia plástica, é preciso muita conversa e esclarecimentos. “O paciente precisa estar muito bem informado antes de se submeter a um procedimento. E a melhor forma de conseguir isso é conversando com um profissional de confiança”, destaca.

Importância da Multidisciplinaridade
Ainda pensando no bem-estar, na saúde e na satisfação do paciente que opta pela cirurgia plástica, Estéfano ressalta a importância de se ter um atendimento multidisciplinar tanto antes como depois do procedimento.

“Para obter um excelente resultado, o paciente precisa estar com as condições nutricionais, físicas e psicológicas ideais. No pós-operatório, por exemplo, é muito importante fazer um acompanhamento e, muitas vezes, um fortalecimento muscular”, diz. Por isso, a clínica de Estéfano disponibiliza atendimentos em outras áreas, como fisioterapia, drenagem linfática e até aula de pilates.

“Temos que lembrar que cada paciente é único. É preciso avaliar todos os exames, os hábitos, se é fumante ou não, se já passou por outras cirurgias, se toma medicamentos etc. Trabalho com muita responsabilidade e ética, priorizando sempre a saúde do paciente”, conta.

Sobre os procedimentos realizados na clínica, Estéfano diz que a cirurgia mais procurada é a de prótese de mamas. “Mas eu gosto de trabalhar com todos os procedimentos, sempre pensando no corpo como um todo, na harmonia corporal”, conclui.

Por Zezé Barros