Investidor P2P Investe em Média mais de R$ 8,5 mil no Brasil

NOME DA PESSOA NA FOTO
imagem arquivo Pixbay

Segundo um estudo da fintech IOUU, o Estado com maior concentração de profissionais que atuam nesse nicho de mercado é São Paulo, ao agregar 30,81% desses investidores

Aos poucos o crédito coletivo (peer-to-peer ou P2P) está crescendo no Brasil e ganhando cada vez mais popularidade. De acordo com um levantamento do perfil do profissional que atua nesse nicho de mercado no País, realizado pela IOUU, fintech de peer-to-peer lending que criou solução baseada em economia colaborativa para propor alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito, apontou que o valor médio investido é de R$ 8.643,37.

Além disso, o estudo registrou que a grande maioria desses investidores estão no Estado de São Paulo, somando 30,81%; seguido pelo Rio de Janeiro com 9,42%, Minas Gerais com 5,5%, Rio Grande do Sul com 4,25% e Distrito Federal com 4,18%. Outro dado interessante apresentado é que a renda mensal desse profissional está entre R$ 6.000,00 e R$ 20.000,00, sendo que 88,5% dos investidores são homens e 11,5% são mulheres.

Já a faixa etária média desse público é de 35 anos, sendo que separado por gênero, se mantém a mesma média de idade. “O investidor busca uma maneira de rentabilizar seu dinheiro e diversificar a carteira de investimentos. A diversificação possibilita a diminuição do risco em relação ao capital investido, já que o investidor consegue apostar em várias frentes e não apenas no P2P. Em relação a rentabilidade, ele também aceita correr algum risco para multiplicar seu patrimônio e garantir um futuro melhor”, acrescenta o CEO da IOUU, Bruno Sayão.

Ainda de acordo com o executivo da fintech, este tipo de investidor apesar de ter conhecimento sobre os riscos que envolvem cada operação, almejam transparência no fornecimento das informações sobre as empresas tomadoras e maior segurança possível durante a análise de crédito, pois precisam ser criteriosos a fim de minimizar a inadimplência. Por isso, a orientação é sempre clara quanto a este profissional procurar diversificar seus investimentos em P2P, assim como acontece com outras modalidades tradicionais, para minimizar riscos.

Bruno Sayão vê com bons olhos o crescimento desse mercado no Brasil, embora ainda haja um longo caminho para percorrer, uma vez que outros tipos de aplicações, como ações e criptomoedas, por exemplo, já contam com mais de 1 milhão de adeptos no país. “Acredito que para o País ainda é o começo de uma expectativa promissora de uma proposta que visa desafiar e reinventar o mercado financeiro tradicional”, finaliza.

Sobre a IOUU
A IOUU é uma fintech de peer-to-peer ou P2P lending que criou solução baseada em economia colaborativa para propor alternativas financeiras para empresas que necessitam de crédito. Desde o lançamento da plataforma, em março de 2018, a empresa alcançou o volume de empréstimos de R$ 5.769.597,00 para 87 micro e pequenas empresas. Atualmente, conta com 8 mil usuários cadastrados e cerca de 2.500 investidores. A expectativa de crescimento da IOUU para 2019 é de 500% e pretende atingir R$11 milhões em empréstimos cedidos. A empresa espera realizar um nova rodada de investimento este ano.

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Lucas Nascimento | Vinícius Cordoni Relações Públicas
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br

Anúncios