De Gerente de loja a Empreendedora


Tatiana Fidelis usou sua experiência, de mais de dez anos no varejo de moda, para abrir franquias da Majô Beauty Club. Hoje, fatura R$ 200 mil por mês

Após mais de dez anos trabalhando como gerente geral de loja de grandes marcas do varejo de moda, como Zara, Vivara e Richards, Tatiana Fidelis, 39, decidiu que era hora de dar um novo passo em sua carreira: empreender. “Eu sentia que tinha condições de ter o meu próprio negócio, graças ao conhecimento de gestão que adquiri em anos na gerência de grandes lojas”, diz.

A opção de Tatiana foi por uma franquia de negócio mais seguro e que traz toda a experiência da franqueadora para a gestão do dia a dia da operação. A taxa de mortalidade das franquias, como bem sabia Tatiana, é menor do que entre os negócios próprios. Segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF), a taxa de mortalidade das operações de franquia ficou em 3,9% em 2018, contra 5% em 2017. “Como seria meu primeiro negócio, achei que uma franquia seria a melhor opção.”

Após visitar a feira da ABF, pesquisar na internet, analisar diferentes opções e estudar o mercado, percebeu que havia oportunidade para abrir algo ligado à estética, depilação, em particular, em sua cidade – Brasília.

“Conheci a marca pela internet, telefonei e agendei uma reunião para conhecer melhor os detalhes”, conta Tatiana. Quem a recebeu em Goiânia foi a dona da rede, Claudia Vobeto, 44. “Visitei unidades, fui ao escritório, vi os números e decidi abrir uma unidade.”

A primeira franquia foi aberta em Brasília, em 2014, dentro do supermercado Pão de Açúcar. Em 2017, com a inauguração do shopping DF Plaza, veio a segunda unidade. Com duas unidades abertas da Majô Beauty Club, Tatiana fatura hoje mais de R$ 200 mil por mês e emprega 31 pessoas.

Claudia elogia o desempenho das unidades de Tatiana. “Ela faz a gestão financeira de forma diferenciada”, diz a empreendedora. “Muitas vezes as pessoas montam uma franquia e acham que a franqueadora vai cuidar da loja. Nós temos todo o apoio, mas é preciso trabalhar, fazer a gestão financeira, do estoque, das pessoas. Sem isso não se consegue ter bons resultados”, afirma Tatiana.

A franqueada sempre esteve presente no dia a dia da operação. No começo, inclusive, participou ativamente da distribuição de vouchers com cortesia dos serviços de depilação da unidade para o público conhecer a marca. “Distribuímos cerca de 25 mil panfletos e muita gente passou a nos conhecer a partir dessa ação de marketing. Fizemos um trabalho forte e temos clientes que estão conosco até hoje, fruto dessa panfletagem. Depois, o boca-a-boca espalhou a qualidade do serviço que oferecemos.”

A atenção dada ao recrutamento e à gestão de pessoas também contam pontos para o bom desempenho das franquias de Tatiana. “Tenho depiladoras que estão comigo há quatro, cinco anos, desde o começo, e isso criamos uma relação de confiança com os clientes.” A experiência anterior da franqueada com gestão de equipe a ajudou nesse aspecto. “Sei que é importante escolher bem já no processo de recrutamento. Isso faz a diferença. No nosso caso, costumo contratar profissionais sem experiência e treino com o nosso método. Assim formamos boas profissionais e depois a retenção se dá através de uma relação correta e justa.”

Os resultados estão sendo colhidos. Em 2019, Tatiana espera aumentar seu faturamento em cerca de 5% em relação ao ano passado, principalmente graças à diversificação do leque de serviços oferecidos.

SOBRE A MAJÔ BEAUTY CLUB

Clube de beleza fundado pela empreendedora Claudia Vobeto, 44 anos. Para dar início ao negócio, Claudia comprou uma outra rede, criada em 2014, chamada Maria Joaquina, e mudou diversos processos e serviços quando assumiu. Os diferenciais da marca Majô Beauty Club são o atendimento de excelência e sem hora marcada, a atenção ao cliente, o uso de modernas tecnologias e a adoção do conceito de clube, que permite ao consumidor escolher um plano para desfrutar dos serviços no tempo que desejar. Em menos de um ano de vida a rede conta com 30 lojas abertas.

Expansão

A Majô Beauty Club espera encerrar 2019 com 35 espaços abertos. A busca da franqueadora é por parceiros dinâmicos, com experiência profissional anterior em qualquer setor, dispostos a se dedicar ao negócio e vontade de crescer junto com a rede. O investimento inicial em uma unidade da Majô é a partir de R$ 180 mil.

A marca, inclusive, vem apostando nos multifranqueados e já conta com vários franqueados com esse perfil dentro da rede. É o caso de Tatiana Vilela, que tem três lojas em Brasília, e de Juliana Santos, que tem uma unidade em Brasília e outra em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Outro exemplo é Denise Villalba, que tem duas lojas em Brasília e vai inaugurar mais duas nos próximos meses. Vania Feijó tem duas operações em Brasília, Maria Valéria Martins Pupo Ferreira gerencia três unidades em São Luís, no Maranhão, e Elizabeth Barreto, duas unidades em Recife. “Valorizamos características como organização, liderança, motivação, compromisso e engajamento”, conclui Claudia.

Em 2019, a marca espera faturar R$ 12 milhões e realizar 177 mil atendimentos de beleza. Hoje, a equipe da franqueadora conta com sete funcionários.

Ficha técnica

Fundação: 2019

Início da expansão por franquia: 2019

É associado ABF: Sim

Investimento total aproximado: de R$ 180 mil a R$ 290 mil

Taxa de Franquia: entre R$ 35 mil e R$ 85 mil

Capital de giro: entre R$ 35 mil e R$ 55 mil

Royalties: 6% sobre faturamento

Fundo de propaganda: 2% sobre faturamento

Área mínima de uma unidade: 30 metros quadrados (shoppings e centros comerciais)

Número mínimo de pessoas na operação: 5

Faturamento médio por unidade: R$ 60 mil

Lucro: de 22% a 28%

Prazo de retorno do investimento: de 27 a 32 meses

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Ana Carolina Liberman | MD Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br