Perplan 20 anos: Desafios, Sucessos e Muito Orgulho

Fernando Junqueira, Adilson Villas Boas, José Rubens Bevilacqua, Mateus Leoni e Márcio Villas Boas – foto Rafael Cautella

Completando duas décadas e olhando para o futuro, as lideranças da empresa sustentam importantes valores como base de suas ações ao mesmo tempo em que se mantêm à frente das tendências do mercado

A Perplan nasceu de uma bem-sucedida parceria entre duas empresas sólidas e relevantes, com amplo know-how na área da construção civil – a Perdiza Villas Boas, dos irmãos Adilson e Márcio Villas Boas, e a CP Construplan, de Mateus Candia Leoni, José Rubens Bevilacqua e Fernando Junqueira. O resultado dessa união, por sua vez, evoluiu, nos últimos 20 anos, com foco em desenvolver bairros planejados, loteamentos dotados de completa infraestrutura e empreendimentos verticais que aliam sofisticação e alta qualidade em acabamentos.

À frente do Conselho de Administração da Perplan, os cinco acionistas são categóricos em dizer que há um enorme sentimento de orgulho em terem construído uma organização forte, séria, assertiva, que sobreviveu a diversas crises econômicas brasileiras e que está cada vez mais profissional.

Antenados às Mudanças

O acionista Fernando Paoliello Junqueira conta que a Perplan nasceu de um planejamento consciente dos donos da Perdiza Villas Boas e CP Construplan, os quais sempre foram profissionais ativos no mercado da construção civil, de forma a se manterem antenados às mudanças estruturais do Brasil. Isso lhes garantiu vantagens competitivas fundamentais para enfrentarem as crises e prepararem a empresa para o atual momento. “Éramos cinco cabeças pensando diferente, mas que sempre, ao final, convergiam para o sucesso da organização. Essa sintonia foi importante para que, agora, tenhamos um conjunto de profissionais também afinados conosco. Foi um processo de profissionalização que só nos fez bem. Um dos exemplos é o crescimento em termos de marketing nos últimos três anos”, pontua.

O Nascimento de uma Nova Ribeirão Preto

José Rubens Bevilacqua, um dos fundadores da Perplan, é quem reforça que a incorporadora foi a primeira empresa do setor a entender que Ribeirão Preto, mais que precisar, ansiava por espaços e novos vetores de crescimento. Segundo ele, a empresa desbravou o que atualmente é o Jardim Botânico, construindo alguns dos primeiros condomínios, como o Manacás, o Monet e o Magnólias. “Prédios e loteamentos de qualidade todos fazem. O que diferencia a Perplan é que estamos sempre à frente e, assim como impulsionamos o nascimento de uma nova Ribeirão Preto, criando o Bosque das Juritis, nos ajustamos para tornar a empresa perene. Buscamos outros mercados, estamos indo para todas as regiões do estado. Empreendedor é quem, figurativamente, abre ruas, novos caminhos. É assim que somos”, afirma.

É também Bevilacqua, quem está mais perto dos negócios da empresa ligados ao setor agrícola. Ele responde como diretor Industrial da Bioenergética Aroeira, em Tupaciguara, na região de Uberlândia (MG), responsável por moer, em média, 2,2 milhões de toneladas de cana em cada safra visando à produção de açúcar e álcool para exportação. O Grupo Saci, de Orlândia (SP), é sócio, por sua vez, da Perplan na destilaria.

escritório Perplan – foto Rafael Cautella

Crescimento Sustentável

Nesses 20 anos, a Perplan passou de uma empresa que fazia loteamentos relativamente pequenos para atuar na realização de grandes projetos de urbanismo e incorporação. De acordo com o acionista Mateus Leoni Candia, uma empresa do setor da construção civil tem que sempre produzir, trazer dividendos para os sócios, gerar muitos empregos e auxiliar no desenvolvimento dos municípios nos quais está inserida. “Tenho muito orgulho do que construímos. Fomos de uma parceria de duas empresas sólidas, lá nos anos 1990, que fez produtos econômicos, para, em 2019, chegarmos a um lançamento de alto padrão, o Marquises Park Residence, elogiado até por nossos concorrentes. Uma empresa como a nossa, que teve a coragem de deixar de ser familiar e se profissionalizar, há poucas no Brasil”, destaca.

Com essa nova geração de gestores, incluindo um CEO com ampla experiência em grandes empresas de negócios imobiliários e construção civil, mudou-se a cara da empresa, tornando-a mais competitiva e mais propositiva. “Nossa estratégia de expansão leva em conta as necessidades das comunidades onde estamos chegando e, principalmente, projetos nos quais possamos continuar fazendo a diferença”, finaliza Leoni.

Por Perplan