Conheça a Startup que vende Copos premium com Gelo e não para de Crescer


Fundada em 2019, a empresa encerrou o primeiro ano com break even operacional e grandes metas para 2020

imagem divulgação

Uma ideia que pode parecer simples, mas que a complexidade da produção fez virar um grande sucesso. Desde janeiro de 2019, a Ice Cup iniciou operação na capital paulista comercializando copos premium com gelo a R$2,49. As metas estipuladas para o primeiro ano foram alcançadas e com rápida aceitação do público, começa 2020 com a meta de encerrar o ano com 1 mil pontos de venda.

O criador da startup é Alexei Galasso, publicitário de apenas 30 anos que em uma de suas viagens se deparou com um formato parecido ao que abriu no Brasil. “Sempre gostei de consumir bebidas muito geladas e, em uma viagem ao Japão, conheci um formato parecido ao da Ice Cup. Juntei alguns investidores e, com R$600 mil, dei o start na empresa”, conta Galasso.

O público alvo da empresa é amplo e se conecta com pessoas que consomem desde bebidas não alcoólicas em parques e pontos turísticos da cidade como água, refrigerantes, sucos e tônicos, até os jovens que vão a casas noturnas e usam o produto para os alcoólicos. A operação começou com foco nos postos de gasolina da capital, mas hoje os copos podem ser encontrados em lounges de Narguilés e adegas, por exemplo, além de ampliar o leque de cidades, chegando ao litoral paulista.

Hoje a Ice Cup possui 300 pontos de venda no estado de São Paulo e busca entrar em outros estados ainda este ano. “Estamos estudando como ampliar os negócios. O transporte do produto é delicado, mas estamos a todo vapor na produção e certos de que estamos no caminho certo”, explica Alexei.

Aos interessados no formato, é possível iniciar a parceria com a Ice Cup através do Site e solicitar seu kit de copos para o estabelecimento.

Para saber mais sobre a Ice Cup e as novidades da empresa, acesse: @icecupoficial, no Instagram.

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Adriane Galdino | Hochmuller Multimídia
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br