Poupadora Profissional

Nathalia Arcuri – foto: Marcelo Spatafora

Descubra quem é a mulher por trás do maior canal de finanças pessoais do mundo, capaz de lhe ensinar macetes para ganhar o seu primeiro milhão

Apaixonada por finanças e com uma desenvoltura de dar inveja, Nathalia Arcuri, diretora de conteúdo do Me Poupe!, primeira plataforma de entretenimento financeiro do Brasil e maior canal de finanças pessoais do mundo, é uma daquelas mulheres surpreendentes e inspiradoras. A admiração gerada não é fruto, apenas, de sua capacidade de empreender e mostrar que, sim, é possível alcançar metas e transformar sonhos em realidade – mesmo aqueles que nutrimos durante a infância –, mas, por ser capaz de indicar um caminho de sucesso para todos que querem mudar de vida.

“Meu principal objetivo sempre foi transformar a vida financeira de todos os brasileiros e diminuir – e quem sabe, um dia, acabar com – a desigualdade social”, diz. “Recebemos centenas de histórias todos os dias e é sempre muito emocionante ver o impacto positivo na vida de tantas pessoas. O dinheiro veio como consequência do valor que oferecemos. Isso é natural. Hoje, esse dinheiro é usado para fazer a empresa crescer e dar oportunidades de trabalho. A minha vida financeira já está bem encaminhada. Não trabalho mais porque preciso. Hoje, só faço o que eu amo”, afirma.

De Pequena que se Aprende

Diferente de muitas crianças que sonham em ter o brinquedo da moda, a pequena Nathalia tinha outras predileções – bem peculiares para sua pouca idade. “Sim, comecei cedo. Com oito anos, resolvi juntar o dinheiro do lanche (quando tinha) e pedia dinheiro em vez de presentes de Natal e aniversário, tudo com o intuito de economizar para concretizar o meu sonho de ter um carro com 18 anos. O carro, na verdade, era apenas um símbolo de liberdade para mim”, conta.

Essa consciência, um tanto quanto precoce, desabrochou depois de saber que uma de suas colegas de escola já tinha um investimento no seu nome. “Seus pais estavam fazendo uma poupança para as filhas terem um carro quando completassem a maioridade”, diz. Animada com a ideia de também ter uma poupança para chamar de sua, Nathalia fez, então, a temida pergunta dentro de casa: “Eu também tenho uma poupança? Ganhei um grande não”, lembra. Mas essa resposta foi responsável por dar o impulso que precisava.

Certa de sua “metona”, como denomina meta de longo prazo, a investidora conseguiu concretizá-la, mas, segundo ela, não foi uma tarefa muito fácil. Precisou de muita dedicação, além de ter seus objetivos muito bem traçados. “Sempre foi muito claro na minha cabeça o que, de fato, é mais importante para mim. Quando focamos no que queremos, é bem mais fácil permanecermos firmes”, diz.

Entretanto, ela sabe que esse autocontrole não é um traço característico em todas as pessoas, por isso, dedica-se a ajudar os menos disciplinados que, por algum motivo, se perderam no meio do caminho.

Nathalia Arcuri – foto: Marcelo Spatafora

“Quando focamos no que queremos, é bem mais fácil nos mantermos firmes”

Mudança de Carreira

A musa das finanças, apelido carinhoso dado por seus seguidores, sempre foi uma apaixonada por dinheiro e tudo o que diz respeito a esse universo. Contudo, a adversidade encontrada era decifrar todo aquele “economês” contido em sites e publicações relacionadas ao assunto, já que, de alguma forma, esse tipo de conteúdo excluía grande parte da população. “O problema era entender aquilo tudo. Era como se fosse outra língua.

Decidida a descomplicar o assunto e torná-lo interessante aos olhos de todos, Nathalia planejou um quadro televisivo sobre educação financeira para o programa que trabalhava na época. “Os responsáveis pela programação acharam a ideia tão boa, que passaram para o apresentador principal conduzir. Mas, no final, o quadro acabou não acontecendo”, conta. Mesmo sem espaço na televisão, a empreendedora optou por dividir seu conhecimento em outra plataforma de comunicação. “Em 2012, criei um blog que tinha como objetivo dar dicas e ajudar as pessoas a cuidarem do próprio dinheiro, o ‘Poupe com a Sara’”, lembra, revelando que o nome escolhido foi fruto de um apelido dado por colegas, devido a sua capacidade de poupar centavo por centavo.

Ferramenta de Empoderamento

Segundo Nathalia, saber “mexer com dinheiro” é uma forma de empoderar mulheres, especialmente aquelas que estão à mercê de companheiros abusivos, que usam a situação financeira como forma de chantagem. “Eu fiz uma matéria falando que, no Brasil, a cada 15 segundos, uma mulher é violentada, e 70% delas continuam com os agressores por serem dependentes financeiramente deles”, lembra.

“Isso mexeu tanto comigo, que eu queria possibilitar a essas mulheres a mesma sensação de liberdade que eu tinha, por ter controle absoluto sobre o meu dinheiro”, emociona-se, destacando que essa foi uma das razões que a motivaram a criar o Me Poupe! “A minha intenção era transformar a vida de algumas dessas pessoas e, hoje, me emociono em saber que impactamos milhões”, diz.

O canal, que nasceu em 2015, tem mais de 22 pessoas empregadas na equipe, trabalhando nas mais diversas áreas do empreendimento.

A investidora garante que migrar de carreira foi um grande desafio em sua vida, por isso, precisou fazer de forma muito responsável e consciente. “Mudar de profissão foi um grande passo, mas me preparei para isso. Poupei um valor que me permitiria ter o mesmo estilo de vida por dois anos, caso as coisas não corressem como o planejado. Isso me deu segurança para escolher o caminho que iria seguir”, completa.

“Quem empreende não vende apenas um produto ou serviço. Esses fatores são um meio para passar ao cliente o seu propósito, a essência da marca.”

Uma Câmera e uma Colher de Pau

Todo projeto necessita de investimentos, sejam eles imponentes ou não. “Eu gravava os vídeos em casa. Para isso, comprei uma câmera digital de segunda mão e fazia as edições. Somando todos os gastos, foram menos de cinco mil reais de investimento inicial, sem falar que a minha primeira funcionária foi um colher de pau, que usava para regular o foco e desligar a câmera”, explica para aqueles que ainda não sabiam o motivo de vê-la sempre empunhando uma colher durante os seus vídeos. Para ela, a maior dificuldade foi chegar nos primeiros mil seguidores. “Tive que me reinventar. A Nathalia repórter ‘não prestava’ como criadora de conteúdo da internet; tive que reaprender a falar com a câmera”, lembra.

Hoje, segundo a fundadora, o Me Poupe! faz parte de um grande ecossistema de matérias pagas e gratuitas. “Tem 90% do nosso conteúdo disponível de graça na internet. Monetizamos os materiais gratuitos no YouTube, redes sociais e rádio, por meio de patrocínios de empresas que têm propósitos alinhados com os nossos”, diz, enfatizando que a receita da marca advém, também, de outros trabalhos realizados, como licenciamento de imagens, palestras apresentadas por todo o Brasil e cursos – como, por exemplo, o “Jornada da Desfudência”, curso on-line de finanças pessoais, mindset e investimentos.

Desafi os à parte, o conteúdo gerado pelo Me Poupe! alcançou tamanho posto de relevância, que é considerado o precursor em sua área de atuação. “É uma responsabilidade e tanto e, ao mesmo tempo, uma pressão enorme por superação. Quando comecei, quatro anos atrás, ouvi que meu material não tinha credibilidade, pois era ‘engraçado’. Hoje, me orgulho em ver grandes bancos e corretoras usando o Me Poupe! como referência de sucesso e benchmark de conteúdo”, orgulha-se.

Nathalia Arcuri – foto: Marcelo Spatafora

Me Poupe! Dessa Falta de Informação

Para Nathalia, a falta de conhecimento de boas práticas fi nanceiras é uma das principais razões que faz as pessoas tomarem atitudes equivocadas. Pensando, nas suas próprias palavras, em “desfuder”, diminuir o número de inadimplentes no País, que gira em torno de 60 milhões, e transformar todo brasileiro em investidor, o Me Poupe! tem como uma de suas missões ensinar educação financeira descomplicada e acessível para todos. “Quando não sabemos algo, é provável que usemos de forma errada, e é o que acontece com as pessoas que têm acesso ao crédito e não sabem usar, elas se endividam”, explica. Para Nathalia, as crianças precisam entender o dinheiro, como funcionam os juros e todo o conceito. “Isso gera uma vida financeira saudável lá na frente”, pontua.

Para tal feito, Nathalia, junto a sua equipe, gera material informativo de qualidade, mas sem aquele tom complexo e cheio de termos específicos, atrelado ao bom humor. Um dos exemplos é o vídeo “30 hábitos pra economizar e enriquecer!”, no qual a empreendedora, de forma divertida e didática, exemplifica ações rotineiras que podem mudar, drasticamente, suas finanças. O vídeo foi tão bem aceito pelo público que conta com mais de 2,3 milhões de visualizações. “Ninguém quer falar de dinheiro. Se não fosse o entretenimento e a embalagem divertida que criamos, certamente, não teríamos o maior canal de finanças pessoais do mundo no YouTube”, afirma. A empreendedora ainda destaca que são mais de 4,6 milhões de inscritos e 232,3 milhões de visualizações, desde 2015, no canal da plataforma, desde quando começaram os primeiros vídeos. “Minha intenção sempre foi mostrar para as pessoas que investir é uma coisa incrível, apaixonante e superdivertida”, completa.

“Não trabalho mais porque preciso. Hoje, só faço o que eu amo”

No Caminho Certo

Além da popularidade de seu canal, o Me Poupe! tem os números a seu favor como forte indicador de qualidade e sucesso. Para Nathalia, tudo isso mostra que eles estão no caminho certo. “Por trás de cada número existe uma história de vida, de superação. No Me Poupe!, a gente ajuda a mudar a história de vida das pessoas dando a elas o poder da informação. O objetivo do Me Poupe! é espalhar a educação financeira pelo País. Hoje, impactamos mais de 14 milhões de pessoas todos os meses e eu acredito que é assim que vamos mudar o Brasil”, conclui.

Por Camila Rodrigues