Para evitar prejuízos ao Agronegócio, Agtech disponibiliza plataforma de emissão de Títulos Agrícolas Eletrônicos


Visando mitigar efeitos da crise e garantir que os insumos cheguem ao campo na época certa, Bart Digital antecipa liberação de sistema

A necessária reclusão temporária por conta do coronavírus está mobilizando boa parte do mercado brasileiro, e o agronegócio deve sentir seus impactos. Pensando em como contribuir para a continuidade das operações de financiamento ao produtor rural, e garantir que os insumos cheguem ao campo na época correta, a agtech Bart Digital disponibiliza ao setor a versão beta da plataforma Ativus, uma ferramenta tecnológica construída para emitir títulos agrícolas eletrônicos, realizar assinatura digital, e ainda, enviar para registro, tudo de forma digital.

Na prática, qualquer pessoa ou entidade interessada pode usufruir do sistema Ativus, no entanto, neste primeiro momento, a startup priorizará solicitações de produtores rurais, cooperativas e distribuidores de insumos, que têm um ciclo de formalização de garantias anterior às indústrias. “O planejamento inicial era de, até julho, disponibilizar o Ativus apenas para alguns clientes que nos ajudariam a validar a usabilidade e o modelo de negócio. No entanto, ao refletir sobre a situação atual do país e os possíveis reflexos na próxima safra, entendemos que a plataforma pode ser uma ferramenta útil para mitigação dos efeitos da crise, já que todo o processo é feito de forma eletrônica”, explica Mariana Bonora, CEO da Bart Digital. “O agronegócio não pode parar, ele é um importante pilar da nossa economia, e nossos alimentos percorrem o mundo”, pondera.

Além de antecipar o lançamento, a empresa também isentará os clientes de pagarem a assinatura mensal da plataforma, e dará descontos de até 70%, conforme perfil do cliente. “Não conseguimos zerar estes valores, pois muitos cartórios não estão preparados para uma atuação digital, o que demanda um trabalho ativo da nossa equipe interna”. Ela ressalta, ainda, que a empresa tem tido excelentes resultados na interação com os cartórios, mesmo aqueles que nunca registraram títulos eletrônicos. “Há cartórios pouco familiarizados com os registros eletrônicos, mas todos têm se mostrado abertos, então frequentemente temos a oportunidade de trocar experiências e encontrar novas soluções. Essas entidades também têm total liberdade para nos acionarem, e assim pensarmos em conjunto como otimizar as relações rurais”, detalha a fundadora da agtech.

Os interessados em utilizarem a plataforma Ativus podem solicitar o acesso por meio do site oficial da Bart Digital. Em formato beta, a Ativus estará disponível para uso a partir da próxima quarta-feira, 25/03, aos usuários cadastrados. “Queremos contribuir para reduzirmos os impactos desta crise por meio da tecnologia. Vivemos um cenário atípico, onde novas demandas surgem e temos que ficar atentos, coletivamente, para superarmos esta situação”, conclui.

Sobre a Bart Digital

Pioneira na emissão de e-CPR (Cédula de Produto Rural eletrônica), a Bart Digital é uma agtech fundada em 2016 que visa oferecer soluções digitais voltadas ao financiamento agrícola. A empresa é dirigida por sua fundadora, a advogada Mariana Bonora.

A Bart Digital dispõe de automação de processos, contratos digitais, monitoramento de culturas e de um centro de serviços relacionados para tornar o desembolso de crédito mais rápido e transparente. Suas iniciativas também reduzem o risco de desempenho através de rastreabilidade e monitoramento ativo, tudo de forma ágil, transparente e segura

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Rafael Revadam | Hafiki Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br