fbpx

Quatro em cada dez Brasileiros não vão comprar ovos de Páscoa neste ano


Ao menos um terço da população ainda está indecisa sobre consumo de produto símbolo da data

São Paulo, abril de 2020 – O feriado da Páscoa deste ano, que acontecerá daqui duas semanas, deverá sofrer um grande impacto econômico por causa da pandemia do novo coronavírus: segundo uma pesquisa do Instituto QualiBest, 37% dos consumidores declaram que não comprarão ovos de chocolate para comemorar a data.

Esse número pode ser ainda maior, já que, há duas semanas da Páscoa, outro um terço (36%) respondeu que ainda não sabe se vai ou não comprar ovos de Páscoa este ano.

Outros 13% ainda pretendem adquiri-lo em menor quantidade, enquanto 12% vão comprar a mesma quantidade de 2019.

Os dados fazem parte da terceira onda da pesquisa do instituto sobre a crise do covid-19, coletados entre os dias 27 e 30 de março com 804 pessoas de todas as faixas etárias, classes socioeconômicas e em todas as regiões brasileiras. A margem de erro é de 3,53 pontos percentuais.

Os entrevistados são parte de uma base de 250 mil cadastrados no painel de pesquisas do Instituto QualiBest. Por meio dela, os respondentes participam de estudos e, com isso, ganham pontos que podem trocar por diversos produtos.

“A Páscoa deve sofrer o maior impacto por dois motivos: o primeiro é que nossos dados já têm mostrado uma enorme desconfiança dos brasileiros com relação à economia. Há um temor geral que os efeitos da pandemia para os empregos e a renda seja devastador, então a reação imediata é cortar gastos”, analisa Daniela Malouf, diretora geral do QualiBest.

“O segundo é que a Páscoa é o primeiro feriado desde que a pandemia chegou ao Brasil, restringindo não apenas o movimento das pessoas, mas também fazendo com que elas pensassem em comprar apenas o necessário. O mercado terá que se realinhar para lidar com a baixa demanda”, completa ela.

Quando o instituto perguntou onde irão adquirir os ovos, metade (50%) dos entrevistados respondeu que irá atrás de marcas tradicionais geralmente compradas em supermercados, enquanto outros 40% serão comprados de amigos e parentes e 25% lojas especializadas em chocolates.

Sobre o Instituto QualiBest

Fundado em 2000, o Instituto QualiBest é pioneiro no segmento de pesquisa digital no Brasil e realiza, por meio do painel com 250mil cadastrados e outras diversas fontes de dados, estudos qualitativos e quantitativos com técnicas inovadoras e tecnologia de ponta. Com uma equipe multidisciplinar, a empresa já desenvolveu mais de 5 mil estudos, atendendo a mais de 400 clientes em diferentes setores.  

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Vinicius Mendes | Intelligenzia Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br