fbpx

Supera Parque inicia Testagem do coronavírus, desafogando Sistema de Saúde



Objetivo é realizar 30 mil testes em duas fases; número poderá tornar Ribeirão Preto a cidade com a maior taxa de testagem proporcional do mundo

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia iniciou, na última sexta-feira (17), a testagem do coronavírus em Ribeirão Preto, com amostras colhidas e encaminhas pela Prefeitura Municipal da cidade. A iniciativa Supera Ação é sem fins lucrativos e pretende realizar 5 mil testes na primeira fase, chegando a 30 mil testes na fase final.

Caso os números se confirmem, Ribeirão Preto se tornará uma das cidade que mais realizou testes de COVID-19 em todo o mundo proporcional à sua população. Hoje, a Alemanha é o país que faz mais testagens no mundo, realizando cerca de 15.730 testes por milhão de pessoa. O Brasil, entretanto, ainda tem uma taxa pequena, com cerca de 296 testes por milhão de habitantes. Se Ribeirão Preto confirmar os 30 mil testes, apresentará uma das maiores taxa de testagem proporcional do mundo, mais de 42.000 testes por milhão de pessoas.

“Como estamos falando de 30 mil testes para uma população de 700 mil habitantes, vamos realizar 1 teste para cada 23 moradores”, explica Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica.

A capacidade de realização de testes da doença na cidade é um fator relevante para a população local e também para o sistema de saúde, uma vez que a capacidade operacional é de 250 testes diários, com resultados entregues em até 72 horas. Rodrigues explica que isso deve contribuir para desafogar, por exemplo, o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, para onde, até então, as amostras são enviadas. Lá, a fila de espera para a realização dos testes ultrapassa as 15 mil amostras.

De acordo com Rodrigues, isso dará ao Instituto mais fôlego para atender outras cidades que não contam com a estrutura necessária para a realização das testagens. “Ribeirão Preto concentra diversas empresas e startups ligadas à área da saúde, e mão de obra altamente especializada, capaz de atuar com excelência em casos de pandemia, como estamos vendo agora”, enfatiza.

No projeto Supera Ação, são mais de 18 startups participantes, mais de 110 voluntários entre especialistas, mestres e doutores formados em áreas como biologia, biomedicina, farmácia, entre outros. Muito deles com importantes premiações e publicações em suas áreas de atuação.

TESTAGEM

Para a realização dos testes, as empresas participantes estão convertendo, voluntariamente, seus laboratórios e parque de equipamentos em um laboratório diagnóstico, capaz de oferecer testes de COVID-19 para atender a demanda da região. “Essa é uma alternativa às populações vulneráveis, que não contam com assistência suplementar. A testagem em massa é uma das medidas mais eficazes para conter a propagação do coronavírus e reduzir os impactos da pandemia, tanto em mortalidade e disponibilidade dos sistemas de saúde, quanto impactos socioeconômicos”, afirma o gerente da Incubadora.

Na primeira fase do Supera Ação, serão realizados testes moleculares, a partir de amostras recebidas de instituições parceiras, como o Hospital de Clínicas de Ribeirão Preto. “Isso significa que o Supera Parque não irá colher a amostra dos pacientes, mas que irá ler as amostras colhidas por esses parceiros e informar quais casos são positivos e negativos. São dados importantes para que as autoridades públicas possam pensar e executar medidas de contenção da doença”, diz.

“A partir desses resultados, é possível, por exemplo, colocar o paciente que testou positivo em isolamento e sob cuidados médicos, e monitorar as pessoas mais próximas desse paciente, evitando que elas sejam propagadoras do vírus. Isso evita que a doença se espalhe e saia do controle”, explica. A expectativa é que sejam realizados 5 mil testes, impactando aproximadamente 20 mil pessoas.

Na segunda fase, a intenção é disponibilizar testes rápidos para atender a população regional com modelo de atendimento Drive Through, em pontos estratégicos da cidade e região. “Neste caso, as amostras serão colhidas com a presença do paciente, lidas nos laboratórios do Supera Parque e, posteriormente, o resultado será enviado para o paciente”. Com 25 mil testes realizados nesta fase, a intenção é impactar mais 100 mil pessoas.

FINANCIAMENTO

Para a realização dos 30 mil testes, o Supera Parque lançou uma campanha para arrecadar doações que financiarão a compra dos reagentes e equipamentos de proteção. Qualquer pessoa pode contribuir, doando o valor que tiver disponível. Para isso, é possível fazer a doação diretamente pelo banco, na conta do Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde (Fipase), gestora do Supera Parque, ou pela plataforma Catarse. A meta é arrecadar R$ 3 milhões para as duas fases do projeto.

Através da plataforma digital Catarse, já foram doados mais de R$ 126.087,00 por 573 pessoas, em 22 dias (dados do dia 17/4). O projeto também recebeu repasse da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto na ordem de R$ 200 mil; entre outros recursos doados por particulares e repassados pela Justiça, totalizando R$ 319.539,95 até o momento.

“Vemos pessoas se mobilizando para ajudar na campanha, mas o valor ainda é baixo. Precisamos de mais pessoas apoiando a iniciativa, seja doando, divulgando e incentivando que outras pessoas também doem para que possamos executar o projeto da melhor forma possível”, finaliza Rodrigues.

SERVIÇO

As informações sobre o Supera Ação estão disponíveis no Site.
Para as doações na plataforma Catarse, basta acessar o Site.
Informações e dúvidas podem ser esclarecida pelo e-mail covide19@superaparque.com.br.

SUPERA PARQUE

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, gerido pela Fipase, é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, bem como diversos órgãos estaduais e federais, são apoiadores do empreendimento. Instalado no Campus da USP local, o Parque abriga a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, a associação do Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde, o Polo Industrial de Software (PISO), além do Supera Centro de Negócios.

Ao todo, são 74 empresas instaladas no Parque, sendo: 62 delas no Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica; e 12 empreendimentos no Centro de Negócios.

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Caio Olliveira | Sky Comunicação e Eventos
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br