Pequenos Empreendedores recorrem a campanhas com Microinfluenciadores para salvar seus Negócios por conta do Isolamento Social


Uma loja em Campos do Jordão descobriu um novo negócio fechando parceria com a influenciadora Taily Andrade e diz que nunca vendeu tanto em tão pouco tempo

Érica Yokota, proprietária de uma pequena loja de home décor em Campos do Jordão, viu a possibilidade de prosperidade do seu negócio, inaugurado há menos de um ano, sumir, sem piedade, com a crise do novo coronavírus.

Com a necessidade do isolamento social, que fez também os turistas desaparecerem de uma das cidades mais visitadas do país, Érica se perguntava se conseguiria arcar com as dívidas da sua loja, manter os colaboradores e driblar a crise. Mas por sorte do destino e visão de empreendedorismo dela, lembrou da visita de uma digital influencer em seu negócio no ano passado e resgatou a proposta da influenciadora para divulgação dos seus produtos nas redes sociais. Não pensou duas vezes e arriscou encomendando uma pequena campanha visando obter algum resultado positivo.

Com apenas dois dias de divulgação realizada pela influenciadora, Erica afirma que nunca conseguiu vender tanto e com facilidade, inclusive está vendendo jogos completos de louças de porcelana, sua especialidade, e envia tudo pelos Correios sem dificuldade. “Estamos passando por uma grande recessão e ao contrário do que imaginei, com estas novas vendas vou conseguir manter meus funcionários e a loja enquanto tudo não volta ao normal. Eu recomendo para todos os empresários um canal digital e parcerias com influenciadores para atravessar este período difícil que estamos passando”, complementa.

A influenciadora no caso, aliás, microinfluenciadora, é Taily Andrade, consultora de imagem e estilo e que tem um perfil no Instagram com 47 mil seguidores. Taily aborda temas sobre life style e influencia diretamente um público formado por mulheres entre 18 e 40 anos, que procuram por dicas de moda, decoração, alimentação, viagens e bem-estar.

Taily atua como criadora de conteúdo há cinco anos, e mesmo com a crise econômica provocada pelo isolamento, conseguiu manter a maioria dos contratos que possui e fechou novos, principalmente com marcas que disponibilizam lojas on-line. “Tive um crescimento de 60% para fechar parcerias. Metade veio espontâneo de empresários que já conhecem meu trabalho, mas eu também busquei novas oportunidades por conta do momento atual”, explica.

Assim como Érica, centenas de outras marcas têm apostado em ações com digital influencers para incrementar as vendas. Taily tem diversos contratos, alguns com mensalidades fixas e outros em formato de permutas. Faz parte do seu portfólio atual, marcas de franquias com atuação na região onde mora, no ABC Paulista, como Ana Capri, Spa da Sobrancelha, Boticário, Outback e Óticas Grand Vision, além de negócios locais, como Day Off, Pat Pizzo, Vivano e Majestic.

Katia Pardini é proprietária de boutique de roupas em Santo André, São Paulo, a Day Off, que conta também com uma loja online. A empreendedora tem um contrato fixo com Taily há dois anos.

Mensalmente, a influencer é paga para comparecer uma vez por semana na Day Off e compor looks para ser divulgados em seu perfil no Instagram e nas redes sociais da loja. “Trabalhar com influenciadoras faz muita diferença, mas é preciso saber escolher. Eu gosto da Taily porque ela atua com honestidade e empatia e assim consigo transmitir às minhas clientes os valores da loja que não é só vender, mas satisfazer de verdade cada uma entregando soluções e bem-estar. Nosso diferencial são as consultorias de imagem, e a Taily desenvolve este papel muito bem”.

A empresária explica ainda que investe cerca de 10% do seu faturamento em marketing digital e 1% é destinado às mensalidades das influenciadoras, que também contam com permutas. Para Taily, as permutas são essenciais, pois funcionam para compor o orçamento familiar. “Sei que tem muitos influenciadores que não gostam de permutas, mas eu diria que é importante para iniciar e mostrar o seu potencial. Com o tempo, depois de você mostrar que funciona, a marca acaba fechando um bom contrato”.

Conforme Damaris Lago, CEO da AtitudeCom, agência de relações públicas especializada em desenvolver campanhas com influenciadores, o setor de marketing de influência deve crescer consideravelmente nos próximos dois anos, impulsionado pela própria crise da pandemia. “A maioria das marcas que não tinha optado ainda em ter lojas on-line, vai querer ter a sua versão e o marketing de influência caminha ao lado do marketing digital e de conteúdo criando uma fórmula infalível quando se tem os parceiros de negócios certos, é claro! Empresários que conseguirem ter esta percepção, não vão saber o que é crise”, opina a executiva.

A rotina de uma influenciadora digital

A influenciadora Taily Andrade tem um lucro mensal entre R$ 2 mil a R$ 5 mil, depende do número de campanhas que consegue fechar. Seu maior investimento é com programas de edição de vídeos, além de mais de quatro horas de estudos em assuntos gerais para garantir que está levando informações precisas e de grande interesse em seu canal. Ela calcula que trabalha mais de 10 horas por dia para conseguir dar conta de tudo, inclusive responder as suas seguidoras, detalhe que considera de vital importância para crescer de forma orgânica e honesta.

Sobre sua carreira, Taily que também é dentista e atende uma vez por semana em seu consultório, espera que as pessoas e empresários entendam cada vez mais a importância dos criadores de conteúdo. “Todo setor conta com profissionais bons e ruins, e isso não é diferente na minha área. Tem muita gente boa com intenções nobres levando empoderamento e ajudando a promover mais qualidade de vida para seus seguidores nas redes sociais. E isto na verdade, é impagável, porque levamos esperança, carinho e assim conseguimos transformar muitas vidas. O que mais busco é respeito e valorização para continuar ajudando minhas seguidoras e os parceiros de negócios”.

Nas duas últimas semanas, Taily conseguiu fechar novas parcerias. São elas: Farmadelivery, ClubFur e Melqa.

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Luiza Caroline Cirino | AtitudeCom Estratégia em Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br