fbpx

Precificação em tempos de Covid-19


Como saber se a sua precificação, nesse período de pandemia e caos, está certa e atrativa para seus clientes?

Começando com uma pergunta simples: Você tem trabalhado no seu negócio considerando as perguntas e pedidos feitos pelos seus clientes?

“Era comum ver empresários (as) considerando o preço do seu serviço ou produto com base na média de preço da concorrência e isso pode ter gerado um fluxo de caixa pequeno ou inexistente para passar por essa crise que o COVID-19 trouxe, mas fique calmo, nem tudo está perdido e você não está sozinho.” Apresenta Núbia Dutra, gestora financeira da P+ Assessoria.

Existem algumas dicas práticas de como montar sua precificação, de forma rápida e simples, isto é também uma lição de casa que exige profundidade das informações usadas.

Em uma planilha ou folha de caderno, faça uma lista de quanto você possui de despesas, considerando tudo o que precisa usar, desde a fabricação do produto ou serviço, até a entrega do produto para o cliente.

Utilizando um exemplo de serviço de fotógrafo de eventos, que teve que repensar seu negócio pois não poderia haver aglomerações, ele oferece seu novo serviço e expertise para editar e montar álbuns de recordações, álbuns para presentear, montar quadros para reuniões e festas futuras, tudo isso com preço especial.

O que precisa ser considerado:

1) Horas estimadas para trabalhar nas fotos enviadas virtualmente pelos clientes (hora técnica);
2) Materiais de escritório que vai precisar para isso (pendrives com os álbuns virtuais para mandar entregar na casa do cliente);
3) Despesas com a entrega do material final ( Motoboy, Uber ou combustível para fazer a entrega);
4) de 15% a 20% dos seus custos fixos (aluguel, condomínio, água, internet, luz);
5) Não esquecer de considerar o imposto;
6 )Margem de lucro, que deve ser de 20% a 30% – avaliar essa margem de lucro de acordo com os retornos que tiver dos próprios clientes.

Com isso você pode ter o valor do seu serviço por hora e oferecer aos clientes, amigos, família e pedir indicações de quem já conhece seu trabalho!

“Por isto recomendamos que se faça uma análise das finanças da empresa e, a partir da identificação de custos, despesas e necessidades financeiras, elabore de forma sistemática sua precificação, garantindo que nada passe despercebido e não haja erro no fim da operação” finaliza Simone Teixeira, consultora da P+.

“Por isto recomendamos que se faça uma análise das finanças da empresa e, a partir da identificação de custos, despesas e necessidades financeiras, elabore de forma sistemática sua precificação, garantindo que nada passe despercebido e não haja erro no fim da operação” finaliza Simone Teixeira, consultora da P+.

Serviço: Núbia Dutra e Simone Teixeira

Este conteúdo de divulgação comercial é fornecido
Por Verônica Pacheco | Toda Comunicação Financeira
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br