fbpx

Ele tinha conhecimento e 400 reais na carteira: Conseguiu montar uma holding no Espírito Santo e faturar mais de 10 Milhões

Duar Pignaton, de apenas 33 anos, é dono de 8 negócios, de segmentos diferentes, no estado (O último foi inaugurado na pandemia de 2020)

Tudo começou com uma rede de franquias de cursos profissionalizantes, o CEBRAC (Centro Brasileiro de Cursos). Na época, Duar Pignaton tinha 24 anos e conhecimento na área de engenharia. Um amigo investidor o apoiou a inaugurar o seu primeiro negócio, a unidade do CEBRAC de Vila Velha, no Espírito Santo. Com 24 anos, Duar se viu responsável por uma escola, com 400 reais na conta corrente, e uma unidade que precisava de reformas para começar a dar aulas. “ O conhecimento que eu tinha era na área de elétrica. Tive que aprender as outras áreas de reforma e engenharia para colocar a escola de pé. Não tinha mais dinheiro. Meu sócio investidor nos ajudou na aquisição da praça e na quitação de algumas taxas para a franqueadora. Foi desafiador, mas coloquei a escola para operar no ano seguinte”, relembra Duar Pignaton.

Duar Pignaton que tem desde franquias de educação a negócios no ramo do entretenimento


O desafio do primeiro negócio foi tão grande que o sócio – investidor de Duar Pignanton “quebrou”. O sócio tinha uma empresa de engenharia que foi a falência e por isso ele teve que trabalhar na escola do CEBRAC por dois anos para se reerguer. ” A primeira unidade do CEBRAC deu tão certo que eu e o meu sócio conseguimos nos manter firme no primeiro ano que é o período mais complicado de qualquer empresa. E isso só foi possível graças a todo o apoio que recebemos da franqueadora e da UniCebrac que é a universidade da franquia que treina os franqueados e seus colaboradores”, enfatiza Pignaton que hoje é dono de 2 escolas do CEBRAC e já garantiu a praça de Cariacica para abrir a sua terceira unidade em 2021.

O empreendedor está certo ao afirmar que os primeiros anos são os mais desafiadores para as empresas brasileiras. De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) cerca de 21% das empresas “quebram” no primeiro ano e em torno de 60% das empresas fecham com 5 anos de mercado. ” Já são 9 anos de estrada com o CEBRAC e além de mantermos a nossa primeira unidade em Vila Velha, temos mais uma escola em Serra, também no Espírito Santo, e vamos começar o processo de abertura de Cariacica em 2021″, fala Duar Pignaton, responsável pelo CEBRAC na grande Vitória do estado do Espírito Santo.


A cada dois anos, o empreendedor tem como meta inaugurar um novo negócio e por isso, desde 2011, inova nos seus segmentos. Além do CEBRAC, que se encaixa no nicho de educação e franquias, Duar tem empresas nos segmentos de Alimentos & Bebidas (A & B) – Grupo Acaiteria (Vila do açaí), negócio bem conhecido no ES e que já perdura por 2 anos; Uma hamburgueria Gourmet; Uma unidade de uma pizzaria que existe há mais de 25 anos no estado do ES e que Duar tem uma unidade em que os criadores da rede participam em algumas decisões; Uma franquia de ótica, o Mercadão dos óculos, que entra no segmento de serviços; Um negócio de energia solar que ele utiliza, inclusive, nas escolas do CEBRAC que entra no segmento de negócios sustentáveis e um negócio no ramo do entretenimento, aberto na pandemia em 2020 seguindo todos os protocolos de segurança e com autoridade dos órgãos responsáveis do estado- Um Dining Japonês que oferece um conceito moderno de restaurante, com músicas e drinks. Um negócio bastante disseminados nos grandes centros, mas que não existia no Espírito Santo.

A holding de negócios só é possível de existir graças ao Centro de Serviços Compartilhados. Trata-se de colaboradores, com diversas funções, que ajudam o empreendedor a conquistar e fidelizar consumidores nas 8 frentes de negócio que atua. ” Atuar em segmentos tão distintos exige a contratação de um time que tenha aderência com cada tipo de negócio que tenho. Por isso, tomo precauções no momento da contratação. Para entender, de fato, qual a melhor empresa para aquele funcionário atuar. É importante trabalharmos com o que amamos e nos motiva, e respeito muito isso no meu time”, explica Duar Pignaton, dono da holding de negócios do Espírito Santo.


Pignaton, acredita na importância de ter a meta de a cada 2 anos fundar um novo negócio, seja em um segmento que já está dando certo, ou outro completamente diferente. Como palestrante, empreendedor e professor nesses quase 10 anos de estrada no empreendedorismo ele finaliza: ” Inicie com uma franquia. Eles tem um modelo pronto e vão te ensinar o caminho para dar certo. Mas, opte por uma franquia que você realmente tenha aderência e que tenha suporte. O suporte que recebi no CEBRAC e recebo até hoje é inigualável e me ajudou, e muito, na condução dos meus outros negócios”, finaliza Duar Pignanton.

Você também vai gostar de ler: De uma hora para outra o Brasil parou e a Economia foi parar na UTI

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Queissada Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br