fbpx

Investimento em capital de risco sofre queda no quarto trimestre, aponta KPMG

O valor dos investimentos realizados pelas empresas de capital de risco (venture capital) no Brasil teve uma queda no quarto trimestre do ano passado. Durante os últimos três meses registrou-se decréscimo de montantes, com recuou de 700 milhões para quase 450 milhões de dólares. Além disso, também ocorreu queda no número de negócios fechados, de 55 para cerca de 30. Os dados são da pesquisa da KPMG intitulada “Pulso de risco – quarto trimestre de 2020” (em inglês, Venture Pulse Q42020 – global analysis of venture funding).

De acordo com o sócio-diretor da KPMG líder de Emerging Giants, Robson Del Fiol, mesmo com a pandemia causando uma queda de investimentos no quarto trimestre, o Brasil continua sendo um local que desperta interesse do mercado. “A taxa de juros chegando a 2% faz com que investidores de venture capital apareçam. No ano passado, tivemos novos fundos procurando o Brasil, além de uma série de novas empresas locais sendo criadas para investir no mercado de capital de risco e alguns patrimônios privados sendo desviados para esse tipo de investimento”, analisa o sócio.

Segundo o sócio-líder da KPMG para ofertas de mercado de ações, Rodrigo Guedes, o cenário atual faz com que os investidores tenham maior interesse em ações. “Embora tenham existido algumas baixas, com empresas desistindo das operações e esperando por melhores condições, o mercado de IPOs surpreendeu consideravelmente. Esse movimento é sustentado majoritariamente por investidores institucionais sediados no Brasil”, complementa.

Cenário global:

Conforme o relatório da KPMG, considerando os desafios impostos pela segunda onda de contaminação da covid-19 na Europa e Estados Unidos, o investimento global em capital de risco teve uma leve queda no quarto trimestre, chegando a cerca de 80 bilhões de dólares, enquanto nos três meses anteriores a marca ficou em 83,2 bilhões de dólares.

Com relação às Américas, no quarto trimestre, atraíram-se investimentos de US$ 41 bilhões. Já na região da Ásia-Pacífico, o investimento em capital de risco foi um pouco mais de US$ 25,2 bilhões, enquanto na Europa foi de US$ 14,3 bilhões de dólares, um novo recorde, comparando-se aos 12 bilhões de dólares registrados no terceiro trimestre.

Leia também:

De uma hora para outra o Brasil parou e a Economia foi parar na UTI

Vamos Superar esse Momento, mas Não voltaremos ao estado de Antes

O que esperar dos Sistemas Financeiros durante e após o coronavírus?

Este conteúdo de divulgação foi fornecido
Por Ricardo Viveiros & Associados Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br