EY anuncia competição de projetos de prevenção a incêndios florestais ao redor do mundo

Objetivo é engajar estudantes e cientistas de dados em início de carreira para a criação de algoritmos por meio da análise de dados e da Inteligência Artificial

A EY, líder em serviços de Auditoria, Consultoria, Impostos, Estratégia e Transações, anuncia o lançamento do Better Working World Data Challenge, competição global destinada a estudantes de todo o mundo e cientistas de dados em início de carreira, com até dois anos de formados. O desafio faz parte do compromisso da EY em inovar e usar a tecnologia para resolver alguns dos maiores problemas ambientais existentes hoje no mundo.

O foco da competição este ano é usar a análise de dados e a Inteligência Artificial (IA) para modelos de previsão e detecção automatizada que propiciem um melhor gerenciamento dos incêndios florestais. A inscrições estão abertas até o dia 15 de junho e as tarefas da competição terão início no dia 24 de março. No total, 60 finalistas serão selecionados para receber a mentoria de especialistas da EY até a decisão do desafio. Os melhores projetos serão anunciados em julho e os responsáveis vão receber prêmios em dinheiro de até US$ 10 mil. A solução vencedora será disponibilizada de forma gratuita para autoridades e organizações interessadas.

“Para os jovens brasileiros, é uma ótima oportunidade. Muitos deles convivem de perto com os problemas gerados pelas queimadas e terão a chance de contribuir de alguma forma no enfrentamento desse problema. É um desafio que está muito alinhado com o propósito da EY de ajudar a construir um mundo de negócios melhor e apoiar no que for possível na solução dos problemas mais complexos que temos hoje no mundo”, diz Luiz Covo, sócio-líder de Consultoria de Analytics e Digital Data da EY.

A Microsoft será a parceira da EY nessa iniciativa, sendo responsável por fornecer o acesso à plataforma Azure aos participantes. Imagens de satélite fornecidas pela NASA também estarão disponíveis para o desenvolvimento dos projetos. A ideia é que os candidatos consigam criar algoritmos que ajudem as equipes de gerenciamento de incêndios florestais a obter melhorias na tomada de decisões durante as ocorrências. Os modelos preditivos a serem desenvolvidos vão incluir recursos para gerar mapas delimitantes de áreas de incêndio ou prever até onde o fogo poderá se espalhar.

Durante três meses, uma série de webinars realizados pela EY e pela Microsoft dará aos participantes informações adicionais sobre as tarefas do desafio, ajudando-os a se familiarizar com o ambiente Azure, a desenvolver novas habilidades e a refinar seu trabalho. Autoridades especializadas em incêndios florestais, além grupos de observação da Terra e organizações voltadas à educação científica também darão o suporte e o conhecimento necessários para que os trabalhos desenvolvidos possam gerar o máximo de impacto, ajudando a enfrentar a ameaça global causada pelos incêndios florestais e a preservar vidas, propriedades e o meio ambiente.

Para se inscrever, acesse o site ey.com/datasciencechallenge .

Leia também:

Descarbonização acelerada: Deutsche Post DHL Group anuncia metas baseadas em ciência e investe EUR 7 bilhões em logística neutra até 2030

Inteligência a Serviço das Cidades

Inteligência Artificial: Ameaça ou Oportunidade?


Este conteúdo de divulgação foi fornecido

Por In Press Porter Novelli
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br