fbpx

The Green Hub se torna o maior hub de cannabis legal da América Latina com a aceleração de mais quatro projetos

Além disso, a aceleradora dará suporte para nove projetos em seu programa de incubação, consolidando o seu portfólio de empresas. As novas startups são: ADWA Cannabis, Rubian Extratos, The Dogon’s e Kaneh Bosm Genes

A The Green Hub, consultoria e aceleradora com foco específico na indústria da cannabis, acaba de anunciar quatro iniciativas selecionadas em chamada de startups realizada entre setembro e novembro de 2020, em parceria com a Merck Life Science Brasil, lider global de ciência e tecnologia. O programa visa encontrar soluções criativas e inovadoras para o mercado de cannabis no Brasil. As empresas são ADWA Cannabis, Rubian Extratos, The Dogon’s e Kaneh Bosm Genes. Os nomes foram revelados em evento exclusivo para investidores, apoiadores e convidados.

“Com o impulso às startups queremos contribuir para fortalecer o mercado legal da cannabis, que está em franco desenvolvimento em todo o mundo. Afinal, os desafios nesse setor são tão grandes quanto as perspectivas de crescimento e lucratividade. Nesse cenário de estruturação, contar com respaldo especializado pode fazer toda a diferença para negócios nos estágios iniciais”, destaca Marcel Grecco, fundador e CEO da The Green Hub.

A ADWA Cannabis nasceu com o intuito de desenvolver tecnologias para a cadeia de produção e processamento de cannabis. Atua na área de melhoramento genético, biotecnologia e processos, buscando atender a demanda de cannabis com foco em saúde e bem-estar. Já a Rubian Extratos desenvolve e produz extratos vegetais ricos em bioativos, com foco em oferecer soluções seguras, eficazes e transparentes ao mercado B2B.

No caso da Kaneh Bosm Genes, o objetivo é alcançar o mercado nacional e global com produtos que vão além da matéria-prima a base de cannabis, por meio de soluções para o cultivo aquapônico em sistema fechado e automatizado, produção de biofertilizantes e inóculos, além da aplicação de técnicas de melhoramento genético e desenvolvimento de cepas, aprimorando a qualidade do produto. E a The Dogon’s pretende atuar na área industrial e comercial com produção e comercialização de bebidas probióticas manipuladas com cannabis. A meta é trazer ao mercado produtos com ingredientes naturais, sem conservantes e com baixo teor de calorias.

Ao todo, 52 startups se inscreveram na chamada. Todas foram avaliadas por profissionais especializados do mercado, considerando aspectos como equipe, criatividade, ineditismo, capacidade de implementação e escalabilidade, entre outros fatores. Com exceção do uso adulto da cannabis, a chamada contou com projetos de todas as áreas, incluindo extração, ciência, genética, cultivo da cannabis, controle de qualidade, educação e digital health, além de comunicação e colaboração, distribuição e logística, equipamentos, produtos e dispositivos.

Além das quatro startups que passarão pelo programa de aceleração, a The Green Hub tem no portfólio mais cinco projetos: Centro de Excelência Canabinoide (CEC), Cannapag Bank, Jamba Estúdios, SCIRAMA e o Instituto de Pesquisas Sociais e Econômicas da Cannabis (IPSEC). Outro destaque é que, neste ano, a consultoria também dará suporte para nove projetos em seu programa de incubação.

“Nossa meta é engajar empreendedores, cientistas talentosos e soluções inovadoras para abrir novos horizontes no setor de cannabis no Brasil e, até mesmo, internacionalmente”, explica Alex Lucena, CIO da The Green Hub. Vale lembrar que as inscrições para a terceira chamada de startups começam em maio. “O proposito maior a nossa incubadora, localizada no polo de impacto Civi-co, em São Paulo, é gerar sinergias de negócios entre as startups e servir como ponto de encontro para o ecosistema da cannabis no Brasil e America Latina”, conclui Lucena.

Leia também:

Blockchain: Uma Revolução Feita em Blocos

Vamos Superar esse Momento, mas Não voltaremos ao estado de Antes

Digitalização é palavra-chave para Empresas durante Pandemia


Este conteúdo de divulgação foi fornecido

Por LF & Cia Comunicação Integrada
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br