fbpx

Live reúne STARK, Bossa Nova, Astella e Softbank para discutir o boom de M&A no setor de tecnologia

Encontro acontece no dia 27, às 21h, com mediação do CEO da M&ATech, João Vitor Carminatti, e participações de João Kepler, CEO da Bossa Nova, Guilherme Lima, senior associate da Astella, e Paulo Passoni, managing investment partner do Softbank

A STARK , primeira M&ATech do Brasil, realiza, no próximo dia 27, às 21h, uma live com o tema: “Do 1º aporte ao exit: Como os investidores de tech pensam”. O encontro será mediado pelo CEO e cofundador da STARK, João Vitor Carminatti, com participação dos convidados João Kepler, CEO da Bossa Nova, Guilherme Lima, senior associate da Astella, e Paulo Passoni, managing investment partner do Softbank. A participação é gratuita.

O setor de tecnologia é um dos destaques no cenário de fusões e aquisições, hoje, inclusive com diversas empresas destinando aportes para fortalecer esse mercado em ascensão. A live deve evidenciar aspectos de como será o ambiente de investimento em tecnologia no Brasil pós-covid, além de abordar como são os estágios de investimento e principais critérios de avaliação dos investidores.

“Queremos mostrar quais as características que os investidores buscam nas empresas desse segmento, para ajudar os empreendedores a conseguirem ainda mais investimentos e continuarem escalando seus negócios”, destaca o CEO da STARK.

Para participar, é preciso fazer uma inscrição prévia gratuita por este link .

O evento tem o apoio da Capitalz , fintech que busca democratizar o mercado de Venture Debt para o ecossistema de tecnologia.

O Tinder do M&A

Desde julho de 2020, a STARK já assessorou o fechamento de seis transações, que totalizaram R$ 157 milhões. A empresa também cadastrou 234 teses com critérios de investimento dos principais fundos de venture capital e private equity, que somam R$ 15 bilhões, disponíveis para fusões e aquisições de empresas no Brasil. Além disso, diversos investidores estratégicos do setor de saúde e educação, que já perceberam a força de originação da STARK, cadastraram suas teses.

Depois de ver seu faturamento aumentar 500% em 2020, a STARK já cresceu 900% em relação ao primeiro trimestre de 2021, após receber aporte da Bossa Nova, e segue na missão de tornar o M&A mais ágil e digital. A M&ATech está entregando uma transação por mês em 2021.

Leia também:

Vamos Superar esse Momento, mas Não voltaremos ao estado de Antes

Digitalização é palavra-chave para Empresas durante Pandemia

Brian Requarth lança um olhar estrangeiro para o mercado em ascensão das startups no Brasil

Este conteúdo de divulgação foi fornecido
Por FirstCom Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br

One thought on “Live reúne STARK, Bossa Nova, Astella e Softbank para discutir o boom de M&A no setor de tecnologia

Fechado para comentários.