Franqueados da Água Doce adotam venda direta de bebidas e turbinam delivery

O delivery de bebidas representou, em média, 40% do faturamento das unidades

Para minimizar os impactos da pandemia, a Água Doce Sabores do Brasil desenvolveu uma estratégia para turbinar o delivery da rede. A partir de acordos com parceiros e fornecedores, a marca criou uma opção de venda direta de bebidas de seu estoque. Chamado de delivery de bebidas, o sistema representou, em média, 40% do faturamento das unidades.

“Nos restaurantes da Água Doce, temos a parte de coquetelaria muito forte, com várias opções de bebidas alcoólicas e não alcoólicas. Como compramos em grande volume, temos estoque o suficiente para vender a um preço atrativo tanto para consumidores, quanto para pequenos estabelecimentos comerciais, como bares e mercados de bairro que estavam desabastecidos e buscam este tipo de insumo com melhor custo-benefício. Em média, as unidades vendem 1.500 litros de cerveja ao mês, é uma quantidade expressiva”, explica o diretor de franquias, Julio Bertolucci.

Em Paranavaí, no Paraná, o delivery de bebidas representou cerca de 40% do faturamento da unidade da rede na cidade durante os 75 dias em que o restaurante ficou de portas fechadas. “Com a inclusão deste modelo de entrega, foi permitida a venda diretamente para pessoas físicas com preços mais competitivos. Por mês, vendemos cerca de 200 caixas de cervejas”, comenta Sérgio Desiderioni, franqueado da rede desde 2007.

Já em Arapongas, também no estado paranaense, o empresário e franqueado da rede há mais de nove anos, Silvio Roberto Panage apostou no delivery de bebidas no primeiro semestre de 2020. Com a ajuda de divulgações em redes sociais e banners na frente da unidade, a venda de bebidas impulsionou o faturamento do negócio. De acordo com o franqueado, com a entrega de bebidas em domicílio, as vendas destes produtos cresceram 300% desde o lançamento da iniciativa. “Com a ajuda das redes sociais e divulgação boca a boca, nos tornamos conhecidos não só pela comida, mas também pela comercialização de bebidas na região. Vendemos cerca de 250 caixas de cerveja por mês”, comenta.

A primeira franquia da rede Água Doce, localizada em Ourinhos, no interior de São Paulo, também aderiu as entregas em domicílio de bebidas durante a pandemia. Há mais de 25 anos na cidade, com contatos e ajuda das redes sociais, as vendas de bebidas representaram 50% do faturamento durante a proibição de abertura do restaurante, segundo Fernando Eiti Iwano, proprietário da unidade juntamente com sua mãe, Helena Iwano. “Sempre tivemos um excelente preço para as bebidas por fazer parte de uma rede de franquias. Com permissão dos fornecedores para atuar com o fornecimento de bebidas para os consumidores, as vendas nos ajudaram a ter mais uma renda durante este momento difícil que enfrentamos. Foram cerca de 200 caixas vendidas mensalmente”, diz.

O delivery de bebidas ainda está disponível em 21 das 80 unidades de rede e, de acordo com Bertolucci, será incluída como mais uma facilidade para o franqueado e consumidor dentro do formato de negócio da Água Doce.

Leia também:

Indústria de Bens de Consumo passa por Transformações

Inteligência a Serviço das Cidades

O que esperar dos Sistemas Financeiros durante e após o coronavírus?


Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido

Por DFREIRE Comunicação e Negócios
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br