fbpx

Como o Covid-19 mudou completamente os negócios digitais

Empreendedores tiveram que aprender a trabalhar online para passar pela crise sanitária

* Por Henrique Schmidt 

Nos deparamos nos últimos meses com empreendedores que passaram por uma transição rápida e em escala nunca antes vista para o mundo digital. Essa, para muitos, foi a saída para o cenário delicado que nos deparamos em 2020. Mas será que levar o seu negócio para o digital é realmente a solução?

Gradualmente, conforme a pandemia começou a evoluir, líderes de grandes empresas tiveram que fazer a transição da fase de emergência para a fase recuperação e também a prosperidade. Isso aconteceu da seguinte forma: 

  • Recuperação – uma organização aprende e emerge mais forte com uma resposta ao mercado; 
  • Prosperidade – uma organização se prepara e molda o cenário durante a crise.

A fase de recuperação exigirá níveis sem precedentes de organização, comunicação e mudança dos métodos existentes durante o que promete ser um período desafiador e potencialmente prolongado em todo o mundo. Para muitos líderes, os primeiros passos serão motivados pelo medo e pela incerteza, para depois, ao atravessar a fase de aprendizado, conseguirem os primeiros sucessos dentro dessa nova realidade, que seria a fase de prosperidade.

O foco nesta fase será estabilizar e fortalecer muitas das soluções e processos implementados, sendo mais cuidadosos e estratégicos sobre sua implantação, desenvolvendo a infraestrutura de suporte ao seu redor e compreendendo totalmente o impacto que terão em suas organizações e redes de parceiros.

Especificamente, os líderes precisarão aumentar as inovações digitais e a presença em canais online, como anúncios pagos e modernizar o atendimento ao cliente, utilizando plataformas de atendimento online. Mas não só isso, devem pensar em um planejamento anual priorizando orçamento para essa mudança. 

À medida que as organizações se recuperam, é essencial olhar para o cenário competitivo futuro, considerando quais mudanças forjadas pela crise constituirão um novo cenário. Os líderes capazes de se antecipar a essas mudanças ajudarão suas organizações a prosperar no longo prazo. 

A agilidade será o grande diferencial das empresas, ela é a palavra chave. Grandes empresas adaptaram seu modelo de negócio para Home Office e essa tendência deverá ser mantida no longo prazo, por reduzir custos e muitas vezes aumentar a produtividade. No entanto, a perda de cultura é um dos efeitos colaterais desse novo modelo. Já que as interações entre as pessoas no mesmo ambiente de trabalho são justamente o que constrói uma cultura forte.

Eu, como empreendedor e CEO de duas empresas  – a  Soliens e a Galact – posso sugerir que o caminho ideal é realmente se dedicar a entender como as pessoas se comportam no mundo online e estudar para que você consiga explorar esses comportamentos no seu negócio.

Entender como pensam os seus consumidores e clientes, através das mudanças de comportamento atribuídas principalmente pelo Covid-19, serão essenciais para o futuro do seu negócio. 

Para se destacar você deverá construir uma marca forte com presença forte no digital, justamente para conseguir perpetuar o seu negócio no futuro. O mundo conectado pode ser uma oportunidade para as pessoas que souberem se adaptar.

*Henrique Schmidt é um empreendedor focado em Negócios Digitais. Foi responsável por colocar a Soliens, empresa de energia solar fundada em agosto de 2016, no ranking de melhores da América Latina. Além desta, Schmidt também lidera a Galact, uma startup de educação que disponibiliza conteúdo online sobre gestão empresarial e empreendedorismo. Fundada em abril de 2021, o objetivo até 2030 é impactar 1 bilhão de usuários.