fbpx

Ultragaz e Agrisolus leva sofisticadas soluções de Inteligência Artificial à avicultores

Tecnologia de ponta desenvolvida pela startup tem sido grande aliada de produtores em todo o País na antecipação de problemas, levantamento de informações, assim como no fomento do manejo sustentável

Anderson Nascimento, CEO Agrisolus – Foto Divulgação.

A tecnologia é essencial para implementar práticas mais sustentáveis no campo. Uma recente parceria firmada entre a Ultragaz e a Agrisolus, startup fundada em 2016 em Campo Mourão (PR), já revela o grande potencial de inovação na combinação da expertise das duas empresas. Na prática, esse trabalho em conjunto está ajudando a transformar não só a avicultura, mas os múltiplos negócios da Fazenda Alta Conquista, comandada por uma jovem mulher em Sales Oliveira, no interior de São Paulo.


Elo entre o produtor e o frigorífico, a Agrisolus consegue concentrar num único painel muitas informações em tempo real com muita precisão sobre o que está acontecendo em cada canto da propriedade. Por meio da Inteligência Artificial, o sistema projeta o que vai acontecer. A parceria com a Ultragaz é uma iniciativa pioneira, que começa a render reconhecimento nacional.

A história de sucesso foi contada recentemente no Globo Rural. Luciana Dalmagro, jovem farmacêutica que após anos vivendo na capital paulista, retornou ao interior para administrar a fazenda da família. Seu pai, Paulo Portugal, está passando o comando dos negócios para a filha, que apesar de não ter a formação específica, reencontrou no campo seu propósito de vida. Curiosamente, a outra filha, Juliana, estudou agronomia, mas optou por dedicar-se a outras atividades e assim Luciana assumiu a responsabilidade.

Apesar de também atuar com gado de corte, a avicultura é o destaque na Alta Conquista, com 267 hectares e 14 galpões com frangos de corte. Desde que Luciana chegou para trabalhar com o pai, há 12 anos, houve uma alta notável da produção, passando de 100 mil aves por ciclo para as atuais 500 mil. Anualmente são criadas e vendidas 3 milhões de aves, sendo a maioria para exportação.

Luciana conta que esse crescimento aconteceu ao unir modernização de sistemas e um foco em sustentabilidade. No aviário, a solução da Agrisolus é composta por um sistema proprietário que dialoga com um conjunto de sensores composto por mais de mais de 20 tipos de dispositivos tecnológicos como balança de precisão, consumo de ração, consumo de água, umidade, presença de CO2, etc.

A temperatura é um dos fatores-chave do sucesso da criação. Cada um dos 14 galpões tem cinco sondas de temperatura digital espalhadas. Em caso de falhas nesse sistema, os medidores analógicos são imediatamente acionados.
É aí que entra outra grande inovação da fazenda, em parceria com a Ultragaz: o sistema automático de aquecimento a gás de sete dos galpões de criação. Os outros sete ainda dependem da queima de lenha na fornalha. Entretanto, esse é um desafio que em breve será enfrentado. A gigante do gás tem usado alta tecnologia em diversas frentes para impulsionar iniciativas inovadoras no agronegócio.

Anderson Nascimento, CEO e fundador da Agrisolus, conta que cada aviário é uma história. “A configuração que funciona para o aviário A, pode não funcionar no aviário B. No fim, temos a sonhada avicultura de precisão. Obviamente, temos um caminho até chegarmos lá, mas contamos com parceiros, como a Ultragaz, para encurtarmos essa jornada. Através da parceria podemos chegar a outras regiões mais rapidamente, conhecer novas realidades, aprender com elas, e aprimorar cada vez mais nossa plataforma”, detalha Nascimento.

Na fazenda existem ainda sistemas de captação de água de chuva, com uma cisterna com capacidade para três milhões de litros de água, três usinas de energia solar que economizam cerca de R$ 30 mil mensais, além de um sofisticado biocompostador que transforma os cerca de 5% de perdas da produção em fertilizante natural para a lavoura. E toda essa capacidade de inovação rendeu à Luciana, no ano passado, o prêmio Mulheres do Agro.

“Quando a gente pensa na sustentabilidade, eu acredito que o uso da tecnologia vem de forma convergente para esse conceito. Um exemplo claro disso é o uso de balanças de pesagem constante, além dos sensores, como os da Agrisolus, que nos permite o monitoramento em tempo real. Isso nos garante uma performance melhor, além de práticas mais sustentáveis. Com o uso da tecnologia, nós já conseguimos economizar 100 mil quilos de ração em um ano, e isso é sustentabilidade”, ressalta Luciana Dalmagro, que tem compartilhado suas experiências em seu perfil no Instagram @vidadegranja_ .

“A nossa parceria nasceu de um trabalho que a Ultragaz vem fazendo junto ao agro. Com o objetivo de atender o segmento de aviários com o desenvolvimento de uma tecnologia exclusiva, foi na Agrisolus que encontramos a expertise necessária, ao mesmo tempo, que conseguimos manter o foco em nosso cliente, que está presente em todo o País. O resultado desse trabalho em conjunto a gente já o vê realizar-se na prática, com o manejo mais limpo e economicamente viável”, conta o engenheiro D’Alessandro Catanzaro, consultor de desenvolvimento de projetos relacionados ao agronegócio.

Por fim, Nascimento explica que a Agrisolus tem o desejo de revolucionar a avicultura. “Nos últimos 15 anos acredito que houve uma longa evolução na avicultura, mas não uma revolução. Os aviários evoluíram, a genética evoluiu e a nutrição evoluiu. Mas ainda acredito que há uma revolução possível”, ambiciona Anderson Nascimento.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Kyvo PR
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br