Fotos icônicas de Silvio Santos são compradas por R$ 16 mil em leilão de NFT´s

REPRODUÇÃO/SBT

Na última quinta-feira, dia 30, às 17h, foi encerrado oficialmente os leilões de parte do acervo de imagens via NFT (“Token não-fungível”, em tradução livre) do SBT, em ação inédita realizada em parceria com a empresa InspireIP, que, através de tecnologia desenvolvida, possibilita a transformação de produtos digitais em NFT, permitindo que ele seja transferido ou vendido em um marketplace próprio ou em outros marketplaces existentes.

A ação, a primeira realizada por uma emissora de televisão no Brasil, disponibilizou quatro imagens emblemáticas do apresentador Silvio Santos em diversas atrações transmitidas pelo SBT ao longo dos seus 40 anos: Onde tudo começou – 1981; De casa nova – 1996; Topa Tudo por Dinheiro – 1992 e a Teleton – 1998.

A iniciativa foi um grande sucesso e obteve 85 lances no total, com todas as quatro imagens vendidas e cerca de 16 mil reais arrecadados.

O NFT de maior valor foi a imagem de Silvio Santos molhado no palco do icônico programa ‘Topa Tudo por Dinheiro’, vendida por 8 mil reais, ou 1.300 MATIC.

“De casa nova” foi vendida a R﹩4.298,00 (700 MATIC), “Onde tudo começou” por R﹩2.701,60 (440 MATIC) e “Teleton” por R﹩1.228,00 (200 MATIC).

Segundo Caroline Nunes, CEO da InspireIP, a ação realizada em parceria com o SBT foi uma vitória para a comunidade de blockchain do Brasil.”A iniciativa foi incrível, e o resultado superou o esperado. Tanto pelo valor arrecadado, quanto pelo número de lances e participantes. O SBT saiu na frente, garantindo o pioneirismo de fazer uma campanha usando NFTs. Os tokens foram criados na plataforma da InspireIP de forma completamente descentralizada, e pagos com criptomoedas. Todos os lances, NFTs e transferências estão registrados para sempre na blockchain da Polygon“, destacou executiva que é advogada e mestre em Propriedade Intelectual pela University of Southern California, nos EUA.

Foi gerado somente 1 NFT para cada imagem, o que torna o objeto ainda mais exclusivo.

Os lances foram feitos via MATIC, uma criptomoeda, sendo o valor inicial de cada imagem, convertido para reais, de R﹩ 40 e o incremento para cada lance R﹩ 10. As compras foram realizadas via cartão de crédito pela carteira Metamask. Após a compra, o arrematante somente teve a posse do NFT registrado na blockchain, o que não dá o direito de explorar o item comercialmente, podendo apenas revender no marketplace.

O NFT funciona como um certificado digital estabelecido por meio de um protocolo de segurança (blockchain), que define originalidade e exclusividade aos bens digitais. Eles podem ser aplicados a qualquer item digital, como fotos, jogos, músicas, GIFs, textos, entre outras milhares de opções.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Viveiro Noticia
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br