Alfa Collab completa um ano com 17 startups participantes e carteira de crédito prevista para cinco anos de até R$ 1,34 bilhão

Fundado em novembro de 2020, o hub de inovação do Conglomerado Alfa celebra o primeiro aniversário com contribuições significativas ao ecossistema de inovação brasileiro e números expressivos de transações e projeções de investimentos

Lançado em novembro de 2020, o hub de inovação Alfa Collab, pertencente ao Conglomerado Financeiro Alfa, completa um ano com uma carteira diversificada de startups participantes e operações com números expressivos. Nos últimos 12 meses, o programa promoveu diversos negócios que ajudaram a fomentar o avanço do ecossistema de inovação brasileira, apoiou o crescimento de  startups, articulou a formação de clusters colaborativos focados em soluções inovadoras e ofereceu serviços de financiamento para o crescimento das empresas participantes do programa. 

Atualmente, 17 startups fazem parte do Alfa Collab: 88i Seguradora Digital, Bot Nicks, CashU, E-ctare, Fiduc, Finpec, GoBots, Impact Bank, InstaCasa, LooqBox, Marvin, Prestho, Predify, Size, SMU, Vuxx e Zink. As empresas participantes são selecionadas em um processo que contém cinco etapas: existência de sinergia com as áreas de negócios do conglomerado, entendimento dos diferenciais competitivos da startup, realização de uma análise minuciosa para início das negociações e formalização da parceria para início dos trabalhos conjuntos. 

Além disso, todas as startups do programa passam por uma análise de investimento para, posteriormente, integrar o portfólio. Logo, já foram consultadas cerca de 202 startups de diversas áreas: fintech, legaltech, taxtech, cybersecurity, agritech, big data e Artificial Intelligence, sendo os principais setores que passaram pelo processo de seleção. 

“Trabalhamos focados nas frentes de Open Innovation, com a incorporação de novas tecnologias ao conglomerado, por meio das startups selecionadas, e de Corporate Venture Capital, com os investimentos estratégicos nas startups. Na plataforma de serviços financeiros para startups, a oferta pioneira de venture debt no segmento bancário foi importante nesse processo, tendo uma dívida estruturada e customizada às necessidades das startups. Para 2022, temos como desafios expandir as vertentes anteriores por meio do venture capital, que é a gestão e aplicação de recursos de terceiros em equity debt, e o mercado de capitais, com a participação em operações de IPO e M&A’’, ressalta Francisco Perez, diretor de Novos Negócios, responsável pelo Hub de Inovação Alfa Collab e pela Área de ESG do Alfa.

Com base nessa estratégia de mercado, o Alfa Collab conquistou números relevantes. Entre os principais resultados das parcerias firmadas com as startups destacam-se: a carteira de crédito com um valor de investimento estimado em R$ 1,37 bilhão para duas startups em até 5 anos; as emissões de Cédula de Produto Rural (CPR) e Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) nos valores de, respectivamente, R$ 5 milhões e R$ 38 milhões, ambos para a fintech Finpec. Outro destaque do programa foi a fintech de crédito Size, que teve sua tecnologia utilizada no bem-sucedido produto Alfa PAF Digital, lançado no começo deste ano para operacionalizar de forma totalmente digital a antecipação de recebíveis para micro e pequenas empresas. 

Atuação do Alfa Collab

Um dos principais pilares do Alfa Collab está na transformação digital. O hub colaborou na criação de novos produtos, junto com algumas startups selecionadas que ajudaram no processo de aceleração de várias áreas nas empresas do Conglomerado Alfa. 

Na comunicação interna, a plataforma BotNicks realizou um onboarding digitalizado e automatizado para novos colaboradores. A Oncase, startup de soluções tecnológicas, efetuou  a integração de dados das empresas financeiras do conglomerado, enquanto a startup A de Agro executou a avaliação, em tempo real,  via imagens de satélite, dos clientes de crédito do Alfa Rural. Além disso, a loja de construção C&C também recebeu colaborações positivas, como a implementação da inteligência artificial, tanto em seu e-commerce quanto na realização de consultas de indicadores por meio de perguntas, fornecidas respectivamente, pelas empresas Gobots e LooqBox.

Os pilares Ambiental, Social e Governança Corporativa (ESG na sigla em inglês) são valores que o Alfa Collab busca fortalecer em seu posicionamento como agente relevante do mercado financeiro em termos de impacto socioambiental. Para isso, são levadas em consideração quatro questões: respeito aos dez princípios universais enunciados pelo Pacto Global das Nações Unidas; políticas claras e implementação de práticas ESG; identificação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) envolvidos e escolha de indicadores para a mensuração e acompanhamento do impacto socioambiental gerado pela startup; e classificação do Alfa Collab no espectro de capital do Impact Investing Institute e do portfólio de startups com base na escala “Agir para evitar danos, Beneficiar stakeholders, Contribuir para soluções (ABC)” do Impact Management Project.

“Como case de sucesso de impacto que está inserida em nosso programa, temos a startup Impact Bank, fintech de meios de pagamento, com fins lucrativos, que oferece soluções financeiras completas para ONGs, negócios e indivíduos. Com isso, a sua estratégia de impacto é apoiar arranjos sociais inclusivos e mobilizar capital para financiar transformações para um futuro mais justo e sustentável, estando, assim, alinhada às diretrizes de ESG do Alfa. E, para o segundo ano de trabalho com o Alfa Collab, a previsão é de expandir a parceria para a estruturação de blended finance (financiamento misto, em português) com a área de Asset, do Banco Alfa’’, explica Perez.

Por fim, o Alfa Collab tem a missão de posicionar a marca, difundir os valores e benefícios do programa, além de oferecer conteúdos para o público de inovação e investimento que tenha interesse em novos negócios. Assim, além da divulgação na imprensa, a comunicação é realizada pelas redes sociais e pelo site do hub, tendo como destaques: Collab Trends, programa semanal com mais de 40 entrevistas veiculadas na Rádio Transamérica (com uma audiência que ultrapassou um milhão de ouvintes); canais no Spotify (que já atingiu mais de 630 mil visualizações) e no YouTube; artigos científicos publicados no site; apoio em reports da Fischer, envio de newsletters com assuntos sobre o ecossistema; participação em eventos e realização de lives com executivos do Alfa e das startups selecionadas pelo hub.

“A comunicação do Alfa Collab está diretamente ligada aos interesses do conglomerado e acreditamos que é uma área essencial para conseguirmos alavancar os nossos negócios e impactar positivamente futuros parceiros. Logo, enxergamos a comunicação como função estratégica e nosso objetivo é continuar valorizando e expandindo-a em diferentes tipos de canais, para atingir cada vez mais indivíduos do ecossistema”, enfatiza Claudio Cardoso, consultor de Comunicação do Alfa Collab.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por BrainStory Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br