imobles recebe aporte de R$ 7 milhões para expandir atuação com modelo de Buyer’s Agent no Brasil

Liderada pela holding americana Feba Capital, a rodada Seed ainda conta com participação da Terracotta Ventures

Atuar exclusivamente do lado do comprador de imóveis, com serviços que contemplam todas as etapas da jornada de compra. Essa é a proposta da imobles, startup que pretende consolidar no Brasil a figura do Buyer’s Agent, assim como acontece no mercado imobiliário americano. Com uma plataforma 100% focada em fornecer informações e ferramentas para o comprador, a startup tem se destacado no mercado de Goiânia e, agora, se prepara para expandir o seu serviço para mais cinco cidades. Para isso, neste mês, a proptech levantou um aporte de R$ 7 milhões em uma rodada Seed liderada pela americana FEBA CAPITAL, com participação da Terracotta Ventures

A imobles foi fundada em 2019, pelos empreendedores Ronal Balena, Douglas Balena, Luciano Costa, Robledo Ribeiro e Leonardo Lopes. Com base tecnológica em Florianópolis, atualmente a startup foca sua operação no mercado goianiense, onde vem avançando a passos largos com um crescimento de mais de 300% ao ano. Este é o segundo aporte da startup, que no fim de 2020 já havia recebido uma rodada pré-seed de R$ 1 milhão, encabeçado pela Potato Valley Ventures com participação da Darwin Startups. Ronal Balena, CEO e cofundador da imobles, explica que com esta nova rodada o time pretende investir em um plano de crescimento em que o valor recebido será aplicado em dois pilares, considerados essenciais para o avanço do negócio: expansão para novas praças e investimento em tecnologia e desenvolvimento. 

“Nosso primeiro mercado foi Goiânia, onde pudemos comprovar a receptividade no modelo de Buyer’s Agent, ou, como chamamos aqui – consultor de compras. Isso é comprovado pelo resultado do nosso NPS – que mede a satisfação dos clientes – com nota de 93, acima de marcas icônicas como Apple e Amazon. Para os próximos meses, a ideia é levar a plataforma para mais cinco cidades, onde pretendemos contratar cerca de 50 colaboradores para as áreas de inside sales, marketing e tecnologia”, explica o CEO. 

Fortalecer os serviços de financiamento imobiliário também está nos planos da startup. Quem deve liderar a expansão dessa área na imobles é o novo sócio da empresa, Paulo Prado, ex-diretor comercial do Banco Santander. “Estamos muito otimistas com este novo desafio, pois acreditamos que o nosso foco na experiência de compra, e não na velocidade ou rentabilidade da venda, tem grande apelo para o brasileiro, que até então não tinha a possibilidade de contar com o atendimento de um profissional dedicado exclusivamente em suas necessidades na hora de adquirir um imóvel”, afirma Balena.

Conflito de interesses entre comprador e vendedor marca a experiência de compra no Brasil

Diferente de mercados mais desenvolvidos, como Estados Unidos e Europa, o mercado imobiliário brasileiro segue um modelo em que prevalecem os interesses de quem irá vender o imóvel. Sem um serviço que represente exclusivamente os seus objetivos, o comprador de imóvel no Brasil se vê obrigado a percorrer a jornada de compra com profissionais ou empresas cujo interesse principal não é ajudar a comprar, e sim vender imóveis. “Mesmo sendo uma compra complexa e que envolve várias questões específicas, como taxa de juros ou financiamento imobiliário, o Brasil segue sem profissionais que estejam preocupados em resolver essa dor do comprador porque, aqui, a regra do mercado é o profissional trabalhar para o vendedor – e não para o comprador. A imobles quer mudar isso”, finaliza o CEO.

Para Fabio Espindula, CEO da FEBA CAPITAL, investimentos como esse são essenciais para impulsionar o ecossistema de inovação no Brasil. “Investimos em startups com alto potencial de crescimento. Na imobles, encontramos não só um negócio disruptivo e alinhado com as tendências internacionais, como também um grupo de fundadores com muita experiência, sinergia e motivação. Com mais esse investimento no mercado brasileiro, a FEBA CAPITAL espera que a imobles repita em novas cidades o desempenho registrado em Goiânia, para que, desta forma, alcancemos o nosso objetivo maior que é seguir fomentando inovação dentro do mercado brasileiro de startups”.

De acordo com Bruno Loreto, Managing Partner da Terracotta Ventures, a digitalização da jornada de compra do imóvel foi uma das tendências aceleradas pela pandemia e veio para ficar. “As plataformas digitais surgiram para melhorar essa jornada, mas ainda se concentram apenas em poucos grandes centros. Além disso, quem vai comprar um imóvel, ainda precisa acessar várias plataformas para encontrar a propriedade ideal.  A imobles é a melhor oportunidade para mudar isso e ajudar o cliente a ter alguém trabalhando por ele, por meio de uma jornada mais eficiente, baseada em tecnologia,  centrada no comprador, e mirando nos brasileiros de todo o Brasil”, destaca.

“Quando conhecemos a imobles sabíamos do potencial do negócio e lideramos a primeira rodada de captação já com a excelente notícia da Darwin nos acompanhar. Agora, com FEBA e Terracotta, temos certeza que formaremos um grupo vencedor para apoiá-los nessa nova fase de crescimento”, afirma Fred Fernandes, Co Founder da Potato Valley Ventures. 

“Encontrar um time multidisciplinar, com experiência em growth, mercado imobiliário e venda complexa é algo que faz parte da tese da Darwin e que achamos na imobles, um match que ainda contou com a participação de um grande parceiro, como a Potato Valley Ventures. É um mercado com muito espaço para disrupção e acreditamos que vai crescer muito nos próximos anos. A imobles tem feito um trabalho incrível sendo protagonista desse movimento”, resume Marcos Mueller, CEO da Darwin Startups.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Assessoria de Imprensa VCRP Brasil
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br