Para pagamento do 13º salário, 84,7% das indústrias paulistas não pretendem buscar financiamento bancário

Maioria das empresas adotou provisionamento durante o ano

A pesquisa Rumos da indústria paulista da Fiesp e do Ciesp entrevistou, entre 4 e 29 de outubro, 459 empresários para analisar o cenário de pagamento do 13º salário neste ano. No resultado, 8 em cada 10 indústrias paulistas (84,7%) não pretendem buscar financiamento bancário para o pagamento do 13º salário. Esta é a maior participação das empresas que não necessitam de financiamento desde 2008 quando se fez a pesquisa pela primeira vez.

Dentre as que que pretendem buscar financiamento para este propósito, o valor médio dos recursos representa 80,0% do total da folha de pagamento, e 88,5% delas indicaram que o crédito bancário está mais caro ou muito mais caro em relação ao ano anterior, mas o prazo está igual para 78,6% delas.

A pesquisa mostrou também que 58,6% das empresas adotaram provisionamento durante o ano para arcar com os pagamentos do 13º salário. Esta é a maior variação da série da pesquisa, superando 2020 com 54,4%. Além disso, 39,4% dos empresários informaram que as dificuldades para o pagamento do 13º salário são as mesmas que as do ano anterior, e 23,7% indicaram que não houve nenhuma dificuldade.


Este conteúdo de divulgação foi fornecido

Por Assessoria de Imprensa Ciesp
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br