Bens de consumo é a indústria que melhor remunera executivos, segundo pesquisa da Mercer

Consultoria analisou 759 empresas brasileiras em sua Pesquisa de Remuneração Total em 2021; bens de consumo, alta tecnologia e energia são as três primeiras em termos de remuneração direta

A Pesquisa de Remuneração Total (TRS, na sigla em inglês) da Mercer publicada em 2021 traz indicativos de como será a dinâmica do mercado de trabalho no pós-pandemia e mostra quais indústrias remuneram melhor os profissionais recém-admitidos. A consultoria analisou 30 mil empresas no mundo inteiro, dentre as quais 759 no Brasil. De acordo com o levantamento, que não inclui o mercado financeiro, no nível de executivos a indústria de bens de consumo é a que oferece uma remuneração direta mais alta, de R$ 1.7 mi na média anual, cifra que está acima da média de mercado, de R$ 1.4 mi anual.

Em segundo lugar estão as empresas de Alta Tecnologia, com uma remuneração média de R$ 1,28 mi, seguidas por Energia, com uma remuneração média de R$ 1,27 mi. Essas duas áreas apresentam rendimentos abaixo da média de mercado. Para cada um dos segmentos, a pesquisa mostra o quanto o salário base representa da fatia total, entre outros elementos como incentivos de curto, que performaram num índice abaixo do estimado.

Para executivos recém-admitidos nas empresas, o segmento de energia é o que oferece um pacote salarial mais alto, seguida de bens de consumo e life sciences. Para o nível de gerência, life sciences está em primeiro lugar, seguida de bens de consumo e alta tecnologia. Essa matriz é um indicativo que pode orientar a busca por colocação.

Estratégias de remuneração

A Pesquisa de Remuneração Total tem por objetivo ajudar as empresas a definir a melhor estratégia de remuneração e das políticas de Recursos Humanos em geral e, assim, se adaptar com agilidade e embasamento confiável às novas realidades. Realizada anualmente, abrange indústrias com significativa representatividade global e local, tais quais Manufatura, Bens de Consumo, Alta Tecnologia, Life Sciences, Varejo e Atacado. Este ano, o número de organizações brasileiras participantes foi 5% maior do que no ano anterior, abrangendo mais de 900 mil profissionais de todos os setores econômicos.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Idealhks comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br