A importância do ponto comercial em tempos de compra online

Empresas destacam o papel fundamental das lojas físicas para fidelizar clientes e aproximar compradores das prestadoras de serviço

A possibilidade de adquirir produtos ou serviços por meio do ambiente virtual deixou de ser apenas uma alternativa às lojas físicas. Hoje em dia, a utilização de computadores e smartphones para comprar qualquer tipo de mercadoria antes apenas encontrada nos estabelecimentos e centros comerciais, é mais do que comum e envolve consumidores de todos os perfis em qualquer lugar do mundo. Dados do relatório Neotrust (especializado em comércio eletrônico), apontam aumento de 27% nas compras online no ano de 2021.

No entanto, a oportunidade de encurtar a distância de relacionamento entre proprietários e clientes, e permitir a fidelização mais humanizada dos compradores, fez com que as empresas voltassem a apostar as fichas no tradicional ponto fixo do comércio. Um dos bons exemplos disso é o segmento de franquias. De acordo com a Pesquisa Trimestral de Desempenho, realizada pela ABF (Associação Brasileira de Franchising), o setor apresentou recuperação de 48,5% no faturamento em junho de 2021.

A retomada das atividades presenciais também deu a tônica para auxiliar no reaquecimento da economia. Embora o mercado digital tenha sido tendência em meio ao pior momento da pandemia de Coronavírus, um levantamento da plataforma Tiendeo (plataforma especializada em comércio) mostra que 42% dos brasileiros ainda preferem adquirir mercadorias e serviços nas lojas físicas. Além disso, uma pesquisa do Indeed (site de empregos) aponta que 53% dos entrevistados se sentem mais produtivos durante o trabalho presencial.

Quando o assunto é educação, a possibilidade de absorver mais conteúdo junto à interação presencial com alunos e professores é considerada um fator relevante para os pais. Segundo o Instituto Datafolha, 56% dos participantes de um estudo revelaram que os filhos estão mais animados, otimistas e interessados.

Para Rogério Silva, CEO do Cebrac (Centro Brasileiro de Cursos), a volta às aulas presenciais fomenta uma relação mais humanizada das escolas para com os estudantes. “Tanto para os nossos franqueados e alunos, o presencial é algo que permite uma troca de conhecimento mais flexível e permite uma comunicação mais aberta. Mas sabemos que a adaptação ao sistema híbrido foi necessária diante do cenário pandêmico, onde o Cebrac disponibiliza também os cursos de forma online de acordo com a demanda e necessidade de nossos alunos”, explicou Rogério.

Já Leiza Oliveira, CEO da Minds Idiomas, declarou que, mesmo com a facilidade da forma de ensino online, ter um ponto comercial em um espaço físico é ainda mais funcional. “Reconhecemos toda a praticidade que o sistema digital oferece e disponibilizamos esse formato de ensino também. Mas o presencial é algo que permite uma construção mais sólida entre o professor e aluno, e também entre o franqueado e franqueador”, destacou Leiza.

Essa concepção sobre a relevância do presencial segue também para os franqueados, já que para eles ter um ponto fixo contribui para uma relação mais humanizada e amplia a interatividade, como explicam abaixo:

Franqueada do Cebrac – Cirlene Volpe Gomes

Cirlene Volpe Gomes, franqueada da unidade do Cebrac de Ourinhos/SP

“Nos últimos anos, principalmente com a pandemia, vimos as vendas virtuais crescerem, porém em nosso segmento (educação) ainda priorizamos o atendimento presencial, conhecido como venda consultiva. Percebemos que com este atendimento personalizado, o cliente tende a se abrir mais, onde é possível entender as reais necessidades dele, além disso, ele pode conhecer nosso espaço e experimentar o ambiente. É uma experiência real que o virtual não oferece. O presencial é importante também pois permite o acesso mais próximo em conhecer o nosso método, materiais e principalmente nossa idoneidade”, contou Cirlene, franqueada da unidade do Cebrac de Ourinhos/SP

Franqueada da Minds Idiomas – Patrícia Dantas

Patrícia e Adriano Dantas, franqueados da Minds Idiomas

“O ponto físico nunca vai deixar de existir, essa característica será sempre importante. A gente tem o público que prefere estar na sala de aula com um professor. Durante o aprendizado de uma nova língua, muitas pessoas se sentem mais acolhidas no presencial, pois existe uma comunidade, é mais humano, tem a recepção, a integração entre alunos e professores. O acolhimento do professor antes e após as aulas se torna mais flexível. E isso serve para todas as idades.

Em março de 2020, trabalhamos de forma online, e isso durou 4 meses. Essa alternativa de transmitir aulas através de plataforma foi muito importante e ainda continua sendo, pois muitos alunos também preferem ter aulas online. A tecnologia nos auxilia muito e ajuda muitas pessoas que estão antenadas com ela. Mas o presencial nos fez uma falta, pois achamos importante ter a presença do profissional ao lado dos alunos. A Minds atua com formatos de ensino tanto online como presencial, possibilitando uma flexibilidade nas aulas diante o perfil de cada aluno. A internet facilita a informação, mas uma porta aberta cria também uma conexão, uma relação mais humanizada e ouvir de um aluno da Minds Idiomas “eu me sinto em casa” é muito gratificante”, relatou Patrícia, franqueada de 4 unidades de franquia Minds Idiomas.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Queissada Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br

One thought on “A importância do ponto comercial em tempos de compra online

Fechado para comentários.