Com novo CTO, Provi abre 70 vagas na área de tecnologia

Filipe Névola assume o cargo de diretor de tecnologia e a missão de impactar pessoas dentro e fora da fintech

Filipe Névola – Foto Diculgação

A Provi, fintech de crédito educacional, ganhou o reforço de Filipe Névola para a posição deChief Technology Officer (CTO). Recém-chegado do exterior, Névola assume a nova função com o desafio de olhar para a expansão dos negócios da Provi, de forma a impactar positivamente a vida de mais pessoas promovendo o acesso à educação a cada vez mais brasileiros. Para dar suporte a essa expansão, a Provi também busca reforçar o time com profissionais desenvolvedores, principalmente do nível sênior. Atualmente, há 70 vagas abertas.

A Provi tem como missão não só beneficiar milhares de pessoas que desejam se especializar, mas também demonstram grande preocupação em formar uma equipe interna diversa e feliz. Por isso, conta com vagas afirmativas para pessoas pretas, LGBTQIA+, mulheres e para outras minorias.

“A Provi é uma empresa com o propósito nobre de levar educação para que as pessoas possam se desenvolver profissionalmente. Isso faz a diferença na vida das pessoas e por isso optei por fazer o caminho inverso da maioria dos desenvolvedores, que começam no Brasil e se lançam no exterior. Com tanta competitividade no mercado tech, encontrar uma organização que motive por sua capacidade de ajudar as pessoas é um diferencial enorme”, afirma Névola.

A área de tecnologia está em ascensão, e por isso, o maior desafio para o novo CTO é formar um time que tenha os mesmos valores da fintech e também que seja composto por pessoas talentosas. “Apesar de o mercado de tecnologia estar muito aquecido, o propósito da Provi é um diferencial importante para identificar e reter talentos”, reflete.

O processo seletivo da Provi é elaborado para fornecer a melhor experiência para cada pessoa candidata, desde a abordagem até as devolutivas de aprovação ou agradecimento. Por isso, a startup evita etapas exaustivas, mas valoriza muito a experiência do futuro Provider e de todas as pessoas participantes. “Além disso, temos uma verba educacional quadrimestral destinada a todos os colaboradores. Essa verba é disponibilizada para apoiar financeiramente ações do plano de desenvolvimento individual de cada pessoa do time”, afirma Névola.

Ao todo a Provi já financiou mais de 180 mil estudantes. Deles, 80% dizem que se não fosse pelo crédito concedido, não conseguiriam usufruir de uma oportunidade como essa.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por NR7 comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br