Impressão 3D é aposta de solução criativa para designers de iluminação

Uso da tecnologia é o grande trunfo para que indústrias e profissionais possam desenvolver peças com estilos singulares, em parceria com artistas, de forma rápida, eficaz e com a possibilidade de ajustes enquanto a produção acontece

Quem não imaginou poder desenhar a própria luminária? Ou, então, reproduzir aquele abajur visto em um grande sucesso do cinema? Isso já é possível de maneira mais prática com a tecnologia de impressão 3D, que vem ganhando cada vez mais espaço na indústria da iluminação. Atenta às tendências de impacto no mercado, a Expolux, maior evento de iluminação da América Latina, conversou com um especialista para entender o avanço e os benefícios dessa tendência.

Segundo pesquisa 3D Printing Market Size & Share, da Grand View Research, cerca de 2.2 milhões de unidades da impressora 3D estavam em atividade no mundo em 2021, mas a ferramenta deve alcançar 21.5 milhões de unidades em 2030. Sobre o potencial de negócio, o estudo também revelou números promissores. A avaliação para 2021 foi de US$ 13.64 bilhões e com perspectivas de crescimento anual de 20,8% até 2030, podendo chegar à aproximadamente 76 bilhões de dólares no mundo.

O cenário nacional é igualmente animador. Até o ano passado era previsto o mercado interno ultrapassar a marca de US$ 400 milhões, segundo a TechSci Research em pesquisa divulgada como previsão. “Esta é uma tendência que vamos ver se consolidar em parte da indústria da iluminação devido à facilidade, rapidez e menor custo para a produção de peças em baixa escala, além de ser uma ferramenta sustentável por não gerar resíduos de produção”, diz Ivan Romão, gerente da Expolux.

Utilização diária no trabalho

Abajures, plafons, luminárias de chão e de teto, interruptores. Praticamente todo tipo de peça pode ser impressa em 3D a partir de um desenho tridimensional. “É uma tecnologia que nos permite produzir peças de maneira imediata. O que o projetista demoraria em torno de 50 dias para fabricar com um processo produtivo convencional, com a impressora 3D ele produz na hora, além de poder alterar ou modificar a cada impressão, gerando itens únicos e personalizados”, conta Cleber Rampazo, administrador da 3DX Filamentos e da Expo3DBr. 

Com base em sua experiência e rotina, Rampazo conta, ainda, que a impressão 3D simboliza uma revolução no setor, pois viabiliza produções em pequenas escalas, enquanto as indústrias ainda têm foco em volume, partindo de um projeto matriz. Isso abre espaço para a colaboração de lighting designers, projetistas e arquitetos com artistas e desenhistas, por exemplo, criando peças raras ou assinadas e com baixo custo de produção, quando comparadas com os processos convencionais. “Também vale reforçar a utilização de materiais recicláveis e, em alguns casos, de fontes renováveis”, finaliza o especialista.

Expolux presencial

A Expolux, principal evento do setor de iluminação na América Latina, retorna ao modelo presencial na sua 17ª edição, após período de 4 anos. Em 2021 foi realizado o evento on-line Expolux Digital Week, onde a impressão 3D já fazia parte dos debates e de uma grade com temas como design, arquitetura, economia circular e iluminação pública. “Sabemos da importância que a Expolux tem para o setor e que a sinergia dos encontros olhos nos olhos e da dinâmica orgânica que acontece no pavilhão não pode ser substituída. Esperamos, claro, uma retomada com muitos negócios”, encerra Ivan Romão.

SERVIÇO

17ª Expolux

Data: 2 a 5 de agosto de 2022

Horário: das 10h às 20h

Local: Expo Center Norte – Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo/SP

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por KB comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br