fbpx

Faber-Castell Brasil anuncia aporte na Essia: startup que oferece plataforma de conteúdo didático interativo

Trata-se da terceira startup do setor educacional que passa a fazer parte do portfólio da área de Corporate Venture Capital da Faber-Castell no país

Dentro da proposta de construir um ecossistema de edtechs (startups no setor de educação) voltadas a oferecer inovações que contribuam com a transformação do ensino no país, a Faber-Castell Brasil anuncia o aporte, por meio de sua área de Corporate Venture Capital, na Essia. Esta última, uma plataforma lançada em 2019 para criação e utilização de materiais didáticos interativos e personalizáveis, oferecendo muito mais flexibilidade para as escolas em seus processos pedagógicos.
 

A Essia é a terceira edtech que passa a fazer parte da área de Corporate Venture Capital da Faber-Castell Brasil, lançada em 2020, com o objetivo de investir e apoiar startups que desenvolvam soluções inovadoras no setor de educação e que ajudem a construir um ecossistema de empresas que suportem a transformação em toda a cadeia de ensino, onde hoje a Faber-Castell já tem relacionamento com mais de 10 mil instituições no país.
 

“A educação sempre foi uma importante vocação da Faber-Castell e, por meio de parcerias como essa com a Essia, queremos apoiar o desenvolvimento de startups que criem soluções nas áreas de Criatividade e Educação que estejam alinhadas ao nosso propósito de apoiar na transformação do ensino no país”, afirma Bruna Tedesco, diretora de Inovação e Novos Negócios da Faber-Castell Brasil. “E seguimos em busca de outras edtechs que tenham soluções inovadoras, complementares ao nosso portfólio e com alto potencial de impacto no setor. Entendemos que a criatividade e a educação serão essenciais para construir um mundo melhor e, por conta disso, queremos usar a força e o conhecimento da nossa marca para contribuir com essa transformação”, complementa.
 

Além da Essia, a área de Corporate Venture Capital da Faber-Castell já tem duas outras edtechs investidas: a Layers Education — que opera como um superapp de educação voltado a proporcionar experiência unificada no acesso a ferramentas educacionais para pais, professores e gestores de escolas — e a Jovens Gênios, uma startup que utiliza inteligência artificial e gamificação para tornar o processo de aprendizado mais lúdico e divertido.
 

Estratégia da Essia

André Matos, CEO da Essia no Brasil, explica que a companhia está bastante entusiasmada com a possibilidade de fazer parte do ecossistema de empresas investidas pela área de Corporate Venture Capital da Faber-Castell. “Essa parceria tem um potencial de alavancar ainda mais nossos negócios. O fato de estar dentro de uma empresa com a força e a credibilidade da Faber-Castell vai nos ajudar a abrir porta no setor de educação e escalar o negócio, incluindo a concretização de um dos nossos sonhos, que é o de internacionalizar as operações”, afirma o executivo, que acrescenta: “sem contar com a possibilidade de usarmos todo o suporte e conhecimento da Faber-Castell para escalar o negócio, assim como trocar informações e experiências com outras startups”.

Graças ao aporte recebido pela Faber-Castell, que envolve não só apoio financeiro, mas todo o suporte e consultoria para o negócio, Matos revela que a Essia planeja dobrar a operação, atendendo assim a mais de 300 escolas para 2023, bem como fechar um primeiro contrato internacional. A Faber-Castell lidera a rodada que conta ainda com a participação da Open 100 Startups e investidores-anjos.

Atualmente, cerca de 150 escolas e aproximadamente 30 mil alunos já utilizam a plataforma da Essia, a qual atua em três frentes principais:

  • Flexibilização — por meio de conteúdos digitais, permite que cada escola personalize o aprendizado, criando trilhas de acordo com o seu projeto pedagógico, combinando diferentes abordagens e contribuindo com conteúdo autoral;
     
  • Interação — a plataforma permite novas formas de interação entre professor e aluno, por meio de conteúdo interativo, facilitando o dia a dia e viabilizando novas dinâmicas de ensino para o educador, criando um ambiente de estudo mais engajado e organizado para o aluno.
     
  • Análise de Dados — a plataforma gera informações e insights relevantes e automatizados sobre o aprendizado e engajamento dos alunos, a partir de relatórios que permitem inclusive acompanhar alunos individualmente ou em grupos.

“A Essia nasceu para endereçar dores que identificávamos em escolas, professores e alunos em relação ao ensino e aprendizado. E percebemos a oportunidade de, por meio de conteúdos mais interativos, atender a essa necessidade de novas abordagens de ensino, mais conectadas aos dias de hoje”, ressalta o CEO da Essia.

As startups interessadas em participar do programa de Corporate Venture Capital da Faber-Castell podem acessar mais informações em Link.


Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Ideal Hill+Knowlton Strategies

e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br