fbpx

Com Primecap, gestora de patrimônio WIT democratiza acesso às startups

Nova plataforma online possibilita o investimento a partir de mil reais através de equity crowdfunding em operação rápida e segura

Agora é possível investir a partir de R$ 1 mil e se tornar sócio de startups. Com o propósito de democratizar o acesso dos investidores ao universo de empresas inovadoras, a gestora de patrimônio WIT – Wealth, Investments & Trust – dá início à operação da Primecap, plataforma de investimentos em startups, regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), e que permite o aporte de capital através do sistema de crowdfunding de forma descomplicada e segura.

A Primecap conta com um pipeline disponível em sua plataforma online de Equity Crowdfunding, que reúne empresas que já passaram por uma ampla análise e curadoria para garantir ao investidor segurança jurídica. O diretor executivo da Primecap, Johannes Gmelin, explica que há duas formas de se investir em startups, que pode ser através de crowdfunding, com o aporte a partir de R$ 1 mil até R$ 5 milhões, de acordo as regras da CVM, ou por meio de captação privada de fundos de investimentos.

Primecap startups
Johannes Gmelin, diretor executivo da Primecap: plataforma tem o propósito de democratizar o acesso dos investidores às startups – Crédito: Divulgação/WIT

Dentre os diferenciais do modelo de negócio estão a segurança e facilidade da operação, pois os projetos passam por detalhadas análises jurídica e contábil. O termo aceito pelo investidor isenta-o de quaisquer ônus de ordem judicial. “É assinado um contrato de mútuo entre as partes, que garante que no prazo máximo de 5 anos essa startup irá se transformar em uma empresa de capital aberto, S/A. Então, obrigatoriamente será feita a troca deste contrato de mútuo e a dívida será paga com ações proporcionais ao que o investidor negociou, tornando-o um acionista. Abre-se um leque de possibilidades e com um aporte de valor acessível”, diz Gmelin.

Ao se tornar usuário da Primecap, não há cobrança para fazer parte da plataforma online e não tem a obrigação de se investir ou de captar. No site é possível conhecer empresas que procuram capital online, visualizar as rodadas de negócios e aplicar durante um período determinado, designado como o “Prazo da Rodada”.

A Primecap chega ao mercado com a conquista de intermediar em seu primeiro mês a negociação de uma startup que atua na área de assinatura digital e recebeu o aporte de R$ 770 mil. Johannes Gmelin prevê que a procura das companhias por startups tende a aumentar cada vez mais. “As grandes empresas buscam ferramentas para trazer valor aos negócios que já possuem, agregando uma cultura ágil, transformação digital e também pensando no potencial de valorização das companhias”.

O diretor destaca o potencial do setor no Brasil, celeiro de unicórnios e inovação. As startups brasileiras receberam aporte de US$ 2,04 bilhões durante o primeiro trimestre de 2022, segundo a consultoria Distrito. O valor corresponde a um aumento de 4% em relação ao mesmo período de 2021, que já havia registrado recorde. No total, foram US$ 8,85 bilhões no ano passado. Segundo a Distrito, os cinco setores preferidos dos investidores captaram US$ 1,555 bilhão (R$ 7,1 bilhões) no primeiro trimestre deste ano, contra US$ 1,496 bilhão (R$ 6,8 bilhões) em 2021. O top 5 é composto por fintechs (finanças, 67,8%), retailtechs (varejo, 13,6%), HRTechs (recursos humanos, 12,7%), real estate (imóveis, 3,1%) e agtechs (agrícolas, 3%).

Walter Baldan Neto, COO da WIT, ressalta que há alguns anos, somente grandes investidores tinham acesso a esse tipo de negócio. “A Primecap surge com o intuito de disponibilizar uma nova linha de investimentos para toda a população, com aportes a partir de mil reais. Oferecemos também mais uma oportunidade para compor a carteira dos grandes investidores, possibilitando uma diversificação ainda maior com a chancela e credibilidade já conhecida da marca WIT”, acrescenta.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por 
 Agência ERA de Comunicação e Conteúdo
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br