fbpx

Abertas as inscrições do Prêmio Impactos Positivos 2022

A plataforma Impactos Positivos recebe até o dia 31 de agosto, gratuitamente, as inscrições nas categorias negócios de impacto (empresas e projetos) e ecossistema de impacto (organizações, setor público, comunidades e outros stakeholders). Após o período de votação e apuração, os vencedores em cada categoria serão conhecidos na cerimônia de premiação, que acontecerá no dia 24 de novembro.

Criado em 2020, o Prêmio Impactos Positivos, conhecido como o “Oscar do Bem”, reconhece empresas e organizações que desenvolvem projetos, iniciativas e negócios inovadores que impactam positivamente a sociedade, contribuindo para cumprir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da ONU. Tem como patrocinador o Sebrae Nacional, parceiro institucional a Enimpacto e apoiadores as organizações Assis e Mendes, Capitalismo Consciente, Gonew.co, Humanizadas, Innov8, Instituto da Transformação Digital e Pinho Pinheiro.

Há um vídeo que explica como participar. É só acessar www.impactospositivos.com, inscrever o projeto com um cadastro e optar entre:

NEGÓCIOS DE IMPACTO:

São considerados negócios de impacto as empresas e iniciativas que conciliam a promoção de impacto social ou ambiental positivo com o retorno financeiro, por meio da oferta de produtos e serviços, fomentando o desenvolvimento de uma economia mais sustentável, inclusiva e regenerativa.

No momento da inscrição será solicitada a seleção de 1 (um) dos 3 (três) eixos de segmentação desta categoria conforme descrito abaixo:

Ideação: dando os primeiros passos na formação da empresa, ainda sem formalização, mas com MVP (produto viável mínimo) sendo testado.

Operação: empresa já formalizada, com faturamento e modelo de negócios validados.

Tração: empresa já formalizada, atuando no mercado há mais de um ano, com ou sem entrada de investimento, e com escala de vendas em crescimento.

ECOSSISTEMA DE IMPACTO:

Nesta categoria estão todas as organizações que investem e apoiam os negócios de impacto no país.

No momento da inscrição será necessário a seleção de 1 (um) dos 5 (cinco) eixos de segmentação desta categoria conforme descrito abaixo:

Investidor: entidades de recursos e investimentos que fortalecem o ecossistema de impacto, por exemplo, bancos públicos ou privados, cooperativas de crédito, OSCIPs de Microcrédito, fundos de inovação, instituições de fomento, investidores-anjo, institutos, fintechs, fundações e empresas.

Setor Público:  iniciativas estaduais e municipais que apoiam o ecossistema de impacto. Poder executivo (Estadual/Municipal), Poder Legislativo (Estadual/Municipal), Laboratórios de inovação social. Projetos cuja responsabilidade seja de algum órgão do governo federal não estarão aptos a concorrer devido a parceria do prêmio com instituições do âmbito federal nesta edição.  

Dinamizador: organizações que fomentam o ecossistema de impacto, exemplos: institutos, fundações, empresas, aceleradoras, incubadoras, academias e universidades (centro de pesquisa, laboratório, empresas juniores, instituições tecnológicas), consultorias de medição e monitoramento de impacto e certificadoras, mentores, advogados e assessores jurídicos, contabilistas e assessores financeiros, outros prestadores de serviço.

Comunidades: organização Internacional ou multilateral, cooperação internacional, Organização Não Governamental, Associações, Movimentos Sociais/Cidadania, Institutos/Fundações, Empresas.

Grandes Empresas: empresas de grande porte que fomentam o ecossistema de impacto considerando a receita anual maior que R$ 300 milhões, de acordo com a classificação do BNDES.

O cadastro foi desenvolvido em parceria com a Enimpacto. O regulamento do prêmio pode ser acessado aqui.