fbpx

Parceria entre plataforma uShark e Cubo Itaú, o maior hub de startups da América Latina, visa investir US$ 14 milhões em startups

Fundo de private equity uShark Investments LP investirá em até 50 startups no mundo, com aportes anjo e seed, que devem variar entre US$ 100 mil e US$ 500 mil cada uma

A uShark, plataforma de criptoativos para investimentos em startups, fechou uma parceria estratégica com o Cubo Itaú, mais relevante hub de fomento ao empreendedorismo tecnológico da América Latina, que conta atualmente com centenas de startups em seu portfólio. Com o intuito de ficar ainda mais próximo das startups brasileiras, a uShark levou sua filial de marketing e tecnologia para o Hub do Cubo Itaú.

“A ideia é nos prepararmos para o mês de setembro de 2022, quando inicia a primeira rodada de investimentos”, explica Geraldo Marques, CEO e fundador da uShark. “Destinaremos recursos somente para startups do Cubo, e de três outros parceiros globais: Accelerator Centre, Latam Startups do Canadá e a Fortune de Israel”, adiciona o executivo.

Cubo Itaú startups
Cubo é nova sede da filial Brasil da uShark – Foto divulgação.

O projeto vai aportar recursos em até 50 startups, em âmbito global, com prioridade para os segmentos de healthtechs, fintechs, big data, blockchain e plant-based foodtech na primeira etapa. “Entre investimentos anjo e seed, os valores vão variar de US$ 100 mil a US$ 500 mil, perfazendo um total de até US$ 14 milhões na primeira fase”, comenta Marques.

“Nos dá muito orgulho apoiar uma iniciativa como esta. Ver a uShark, que é uma startup, democratizar o acesso a investimentos a outras startups mostra como o ecossistema brasileiro está maduro e é relevante para o mercado internacional”, afirma Renata Zanuto, Head de Startups do Cubo Itaú, que conecta seu portfólio de soluções curadas à iniciativa.

O Cubo foi fundado em 2015 pelo Itaú Unibanco, em parceria com a Redpoint eventures, contando com diversas parcerias de grandes corporações e atuação na América Latina. Dentre as unicórnios do mercado nacional, Neon, Olist e CloudWalk já passaram pelo Cubo Itaú.

A uShark possui operação global, com sede administrativa em Dubai (Emirados Árabes Unidos), onde é realizada toda a emissão dos tokens, escritório nos Estados Unidos onde é gerido o fundo de private equity aprovado pela SEC (US Securities and Exchange Commission) e filial de marketing e tecnologia em São Paulo. “A nossa entrada global com o token da uShark (USH) foi muito bem recebida. Em apenas três meses de operação temos mais de 12 mil investidores, e nosso ticket médio de investimentos é US$ 650. Nossa comunidade de investidores já está presente em 57 países”, completa Marques.

Para fazer parte do processo de investimento da uShark, as startups devem estar vinculadas a um Hub ou uma das aceleradoras/incubadoras parceiras. Além disso, as startups terão seus KPIs avaliados por 12 especialistas intitulados “uShark Angels”, liderados por Kiran Govindaraju, alumni da Escola de Negócios de Harvard e membro da Harvard Angels Chicago. Após esse processo, elas devem ser aprovadas também pelo comitê de investimentos do fundo de private equity uShark Investments LP e, finalmente, por uma votação dos investidores detentores dos tokens.
 

O token da uShark (USH) nasceu valendo US$ 0,015 (R$ 0,071) e, no mês de setembro de 2022, o USH estará listado na exchange BigOne, uma das maiores operadoras globais de criptoativos. “Ao entrar para as principais corretoras globais, nossa expectativa é que o token uShark cresça organicamente, com a mesma escalada de valor alcançada por tokens recentes, como o MANA do Decentraland, por exemplo”, comenta Marques.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por 
 Agência Prioriza
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br