fbpx

Sinalização digital se torna diferencial do varejo no pós-pandemia

O Novo Normal instituído pela pandemia de Covid-19 provocou – e ainda provoca – mudanças comportamentais em todo o mundo, exigindo que consumidores e empresários se adaptem à nova realidade. No varejo, a sinalização digital tem se destacado como caminho para sobressair ante à concorrência, não apenas entre as grandes franquias, como também entre os pequenos e médios empresários. 

Dados da Grand View Research mostram que o mercado da sinalização digital foi estimado em US$ 23,12 bilhões em 2021 e deve expandir a uma taxa de crescimento anual (CAGR) de 7,7% de 2022 até 2030. 

O segmento de varejo foi responsável pela maior participação de receita, correspondendo a mais de 20,0% no ano passado, o que firma a solução como uma das fortes tendências nas estratégias de marketing do setor. “Grande parte dos empresários já conhece ou já viu em algum lugar um projeto de sinalização digital. Se ainda não sabem todos os seus benefícios, no mínimo eles já sabem que seus concorrentes sabem”, contextualiza Bruno Gianzanti, CEO da jbtec, empresa que há 17 anos trabalha com sinalização digital no Brasil.

Ele observa que, se no passado a sinalização digital se firmou como exclusividade entre as grandes franquias, hoje a solução é imperativa também para pequenos e médios empresários do varejo que desejam se recuperar economicamente no pós-pandemia. 

A evolução se deve ao avanço da tecnologia, que tornou a alternativa melhor compreendida e mais acessível, abrindo novas oportunidades para esses empresários. “O orçamento não é mais o fator determinante e a tecnologia simplificou muito a implantação e uso da sinalização digital. Com isso, estamos vivendo uma explosão da sua popularidade, principalmente para as pequenas empresas que não precisam mais contratar uma empresa intermediária, ou seja, podem fazer tudo sozinhas”, analisa Gianzanti. 

Perspectivas

Embora o meio online tenha assumido papel central durante a pandemia, o retorno ao off-line é uma das grandes tendências no pós-pandemia. Mas, o caminho não será o mesmo conhecido anteriormente. “Como as compras on-line assumiram um papel central, o off-line deve se ajustar a essa realidade ou corre o risco de ser derrubado pelas empresas mais amigáveis ​​​​ao digital. É importante entender que toda a maneira como interagimos nos espaços físicos será transformada”, observa o empresário.

Na vanguarda da transformação do varejo frente ao novo comportamento do consumidor, as telas são hoje as ferramentas mais difundidas para canalizar os mundos on-line e off-line no conceito phygital. “A sinalização digital permite que empresas tenham uma oportunidade única de se adaptar a esses tempos de mudança, utilizando displays digitais para fornecer aos clientes e colaboradores total acesso às informações de que precisam e quando.”

website: www.jbtec.com.br

Redes sociais: Facebook, Instagram, YouTube, Linkedin