fbpx

Empreendedorismo: desafios, oportunidades e como dar os primeiros passos

Alunos do Mackenzie recebem incentivo para abrir seu próprio negócio

O empreendedorismo é uma prática que vem ganhando força no Brasil, em 2020 o país registrou recorde no número de novas empresas abertas e encerrou o ano com cerca de 20 milhões de negócios ativos. Em relação aos microempreendedores individuais (MEIs), foi registrado um aumento de 8,4% na relação 2020/2019. Recentemente, foi divulgado que no primeiro trimestre deste ano, de mais de um milhão de negócios abertos no período, 79% são MEIs e os outros 21% são empresas micro, pequenas, de grande porte, indústrias e agronegócios.
 

Sabendo do crescimento dessa área, o Mackenzie desenvolve ações de fomento à inovação há quase 15 anos, sendo uma delas a Incubadora de Empresas na Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), que é parte da Coordenadoria de Inovação e Tecnologias (CIT), um órgão assessor da Pró Reitoria de Pós-Graduação (PRPG) e tem como propósito conduzir uma jornada empreendedora que trabalha desde a ideação até a prototipação do modelo de negócios, produtos e serviços.
 

Além disso, disciplinas de projetos empreendedores são realizadas tanto para mackenzistas do Colégio Presbiteriano Mackenzie (CPM) quanto para estudantes da UPM. No curso de administração, por exemplo, o aluno é preparado para ter conhecimento amplo sobre gestão, além de cursar disciplinas estimulando o empreendedorismo, inovação e gestão estratégica. Ademais, o Mackenzie proporciona aos seus discentes a participação na Empresa Junior Mackenzie Consultoria.
 

Pensando na atual relevância desse assunto, conversamos com a coordenadora de Inovação e Tecnologias da UPM, Veridiana Rotondaro, e com o professor do Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA) da UPM, Fulvio Cristofoli, que trouxeram algumas informações sobre o mundo empreendedor.

Confira abaixo:

A melhor forma de iniciar um planejamento para empreender
 

De acordo com os especialistas no assunto, um dos primeiros passos para começar a empreender é definir seu nicho e gostar de trabalhar nesse espaço. Logo em seguida, determinar quais são os objetivos a serem atingidos e como a sua empresa vai satisfazer os clientes.
 

“Os tipos de análises irão depender do tipo de negócio que você pretende abrir, mas, em geral, algumas são obrigatórias: você precisa conhecer quem são seus concorrentes diretos; quais as estratégias que eles usam; como fazem o atendimento; se oferecem ou não promoções; prazo de entrega deles; além de entender quem serão seus possíveis consumidores”, explica o professor do CCSA.

Os principais erros cometidos por empreendedores iniciantes e como evitá-los
 

• Deixar de analisar o mercado, além de avaliar o cenário econômico;
 

• Deixar as estratégias planejadas de lado. “O plano estratégico é o documento formalizado que norteia os empreendedores a respeito dos objetivos da empresa e sobre o que deve ser feito para que eles sejam alcançados”, afirma Veridiana sobre a importância do item;
 

• Não separar as finanças pessoais das finanças da empresa;
 

• Não estruturar um capital de giro, pois ele é essencial para que os empreendedores consigam honrar com os compromissos da empresa, tais como pagamento de aluguel e aquisição de estoques, por exemplo;
 

• Não divulgar a empresa.
 

“Empreender é sempre um desafio, e é necessário ter cuidado para não desperdiçar tempo e dinheiro”, adiciona Cristofoli.
 

Ele ainda ressalta que existem dois tipos de empreendedores: o empreendedor por necessidade e o empreendedor por oportunidade. “O empreendedor por necessidade é aquele que aceita o desafio de um negócio autônomo em função da falta de melhores alternativas profissionais. Já o empreendedor por oportunidade é aquele que começa um negócio mesmo tendo outras alternativas na área profissional”, esclarece o professor.
 

Os maiores desafios de iniciar um empreendimento
 

De acordo com Cristofoli, a falta de conhecimento em gerir uma empresa e não saber lidar com um mercado globalizado, e altamente concorrido, são alguns desafios encontrados no início da vida empreendedora.
 

“Ser empreendedor é viver como uma montanha-russa. Terão momentos em que você vai estar muito bem e outros em que você vai estar mal e, mesmo assim, terá de lidar com tudo isso. Você administrará vários papéis dentro do seu negócio até que ele cresça e você consiga contratar mais pessoas, ou seja, você terá que cuidar do estratégico e do operacional. Precisando dar atenção a tudo”, alerta ele.
 

Nichos específicos para quem está entrando no universo empreendedor
 

Os especialistas mencionam que esse é um tópico sem resposta certa ou errada, mas pontuam alguns espaços para começar seu próprio negócio, como o empreendedorismo social; venda de produtos vegetarianos e veganos; ou cosméticos naturais e artesanais.
 

“Hoje, qualquer nicho apresenta oportunidades a serem exploradas. O importante é que a ideia atenda de forma muito certeira uma dor, uma necessidade real. O que podemos responder aqui é que os setores mais procurados para empreender são também as lojas virtuais (e-commerce, marketplace, app), infoprodutos, delivery de alimentos, saúde, pets, franquias”, contempla Veridiana.
 

Cristofoli ainda recomenda que o empreendedor já inicie seu negócio com a incorporação de aspectos econômico-financeiro, social e ambiental (ESG).
 

Vale relembrar que o Mackenzie conta com a prática de ensinar sobre a arte do empreendedorismo desde o Colégio até a Universidade, o que motiva os discentes a ter uma mentalidade empreendedora, fazendo com que eles comecem a pensar e agir como empreendedores em todos os aspectos de suas vidas.
 

“Para o Mackenzie, a importância do empreendedorismo tem como premissa impulsionar a inovação, a pesquisa e a economia do país, pois fomenta a geração de novos trabalhos, cria produtos e serviços para o mercado e estimula o surgimento de soluções inovadoras para diversos setores”, relata a coordenadora de Inovação e Tecnologias.
 

Aos interessados em fazer parte desse universo, o professor do CCSA deixa o conselho: “Tenha força, foco, fé, perseverança, paciência, confiança e resiliência. Não é fácil ser empreendedor, mas no final é muito gratificante ver o seu negócio despontar. Jamais desista dos seus sonhos”, finaliza.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por 
Viveiros Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br