fbpx

Brasileiros ainda não conhecem a funcionalidade do 5G

De acordo com uma pesquisa desenvolvida pela consultoria de mercado IDC Brasil a partir do portal Uol, e divulgada no dia 24 de maio, grande parte das pessoas conhece o termo 5G, mas ainda não possui entendimento sobre como ele vai impactar os hábitos de consumo. Também foi apontado que 95% dos respondentes têm conhecimento sobre tecnologia, mas só 22% alegam que vão aderir ao 5G nos próximos 12 meses. A consultoria aponta a ausência de “vontade” de adesão por conta da falta de clareza em relação aos benefícios dessa tecnologia.

O gerente de Pesquisa e Consultoria em Telecom, Luciano Saboia, em entrevista, comentou sobre a falta de comunicação e a necessidade de mostrar às pessoas situações e casos em que seja necessário utilizar a velocidade elevada do 5G. Ele acredita que as operadoras deveriam apresentar “como a tecnologia deve transformar a vida das pessoas”, fazendo com que elas passem a ter interesse por serviços e equipamentos novos, alinhados ao 5G. “Seu carro por aplicativo não vai vir mais rápido por causa do 5G. Sua troca de mensagens também não deve mudar muito. Agora, o vídeo de alta definição vai depender muito da conectividade”, diz.

Anatel aborda nova data para liberar serviço de 5G nas capitais

Ainda sobre 5G, conectividade e link dedicado para provedores, de acordo com o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Vinicius Guimarães, a partir do portal Correio Braziliense, a liberação das faixas de transmissão pode acontecer em agosto deste ano. O aviso foi dado em audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados no dia 9 de junho.

O leilão do 5G pedia que as 10 empresas vencedoras começassem as operações com a banda de internet nova até julho deste ano. Porém, a Anatel concedeu mais 60 dias para que a implantação do sinal em todas as capitais do Brasil acontecesse. O 5G é ativado por meio dos operadores na faixa de 2,3 GHz e, para utilizar a sua faixa própria (3,5 GHz), ainda é necessário passar por alguns entraves, como a “limpeza” da faixa, a qual parte é ocupada por transmissão da TV por assinatura e aberta pelos sistemas de satélites. “Vamos garantir a limpeza da faixa até o dia 29 de agosto para todas as capitais, talvez tenhamos um problema em Manaus e Belém. Quem sabe grande parte das capitais já não entre em julho”, apontou Guimarães.