fbpx

Consorciei passa a oferecer tokens de cotas de consórcio

Investimento que até então era restrito a grandes investidores, começa a se popularizar

A Consorciei — fintech especializada na área de consórcios — passa a oferecer tokens de consórcio, que são uma parte de um conjunto de cotas de consórcios. A iniciativa da empresa é permitir que outros investidores (não institucionais), ou seja, pessoa física, também possa investir neste tipo de aplicação.

“Realizamos duas emissões com o Mercado Bitcoin, que foram vendidas e muito bem recebidas pelos investidores, e por conta disso estamos indo para uma terceira emissão”, comemora Alexandre Caliman Gomes, sócio fundador da Consorciei. “Ao comprar estes tokens, o investidor está adquirindo recebíveis que serão pagos por empresas sólidas como Itaú e Porto Seguro, o que os tornam muito atrativos quando pensamos na relação risco versus retorno”, completa.

O “token” é mais um nome dado para “criptomoeda” ou “criptoativo”. O primeiro consiste em descrever todas as criptomoedas além de Bitcoin e Ethereum; já o segundo, é usado para descrever determinados ativos digitais que são executados sobre o blockchain de outras criptomoedas.

Como funciona:

Hoje, o principal negócio da Consorciei é a compra cotas de consórcio não contempladas de pessoas que precisam de liquidez. Quando a Consorciei compra uma cota de consórcio, está comprando das pessoas o seu direito a receber valores no futuro, de forma que, ao emitir um token de consórcio, está vendendo uma parte desses valores a receber no futuro que foram comprados de clientes que precisavam de liquidez agora.

A compra das cotas no mercado secundário tem muitas vezes um caráter de investimento, mas geralmente pede valores elevados, restringindo o acesso de pessoas que poderiam investir nesses ativos. Assim, o processo de tokenização quebra as cotas em valores menores, tornando-as um investimento acessível para um número muito maior de investidores, levando para mais pessoas um ativo de qualidade e baixo com risco.

As cotas de consórcio são ativos de baixo risco que, normalmente são difíceis de investir para a maioria das pessoas devido aos valores elevados de compra e o processo complexo de efetivação das transferências junto as administradoras. “Ao comprar um token emitido pela Consorciei, as pessoas estão acessando esse ativo de alta qualidade usando valores bem mais acessíveis”, afirma Caliman.

O aumento da demanda por esse tipo ativo também tende a reduzir os retornos exigidos pelos investidores, gerando preços melhores para os consorciados que estão vendendo suas cotas.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por Loures Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br