fbpx

Programa Socioemocional e o desenvolvimento de lideranças desde a infância

Recentemente um sistema de ensino particular desenvolveu um Programa Socioemocional, com aulas e atividades semanais, para alunos desde o 4º ano do Fundamental I. O objetivo é proporcionar aos alunos uma integração total de experiências de aprendizado baseadas em projetos, para que eles possam se tornar agentes de mudança na comunidade.

Nas aulas, os alunos desenvolvem habilidades de liderança global, por meio de projetos de serviço, e assumem papéis ativos na resolução de problemas locais da escola, através de experiências educacionais diversificadas e colaborativas. “Uma das principais atividades é definirmos a missão de cada turma. Fizemos todo um trabalho de pesquisa sobre empresas conhecidas dos estudantes para entender o que era a missão e chegarmos a uma definição para cada sala”, explica a professora Elaine Pinto Arantes, uma das coordenadoras da disciplina.

A prática vem ao encontro da premissa do autor Stephen R. Covey, uma das fontes de estudo da disciplina, que diz que os princípios pelos quais se vive criam o mundo em que se vive. Então, quando alguém muda os princípios pelos quais vive, pode mudar o próprio mundo. A declaração de missão pessoal serve para resumir os princípios pelos quais cada um deseja viver.

Outras atividades são: a construção da árvore dos sete hábitos; vídeos; palestras; rodas de conversas e exercícios. Enfim, uma série de ações que refletem na atuação dos estudantes no dia a dia, como a organização do ambiente, ajuda mútua e trabalho em equipe.

O programa abrange as principais áreas necessárias para que os alunos identifiquem e fortaleçam suas habilidades de liderança. “A cada dia eu percebo que eles estão se comportando conforme o papel e função definidos dentro do grupo. Eles entendem a responsabilidade atribuída a cada um, e estão aprendendo a ouvir e a tornarem-se mais sensíveis às causas dos colegas”, diz a professora.

Entre os temas trabalhados estão o cuidado com a natureza, o olhar para o outro, como dividir tarefas, como melhorar a si mesmo, como ter uma escuta ativa e estar sempre se aprimorando. A equipe de professores da matéria também passou por uma formação socioemocional, com palestras, vivências, muita leitura e treinamentos. Para Elaine, foi uma motivação para mudar o próprio comportamento e vivenciar o que os alunos estão fazendo agora. Os educadores começam a ver seu papel, o potencial do aluno e o propósito da cultura escolar de uma nova maneira.

A liderança parece diferente em cada situação, mas na maioria dos casos envolve a capacidade de enfrentar desafios, criar estratégias e encontrar soluções. Abrange muitas outras características desejáveis, e é por isso que os empregadores do setor de trabalho procuram candidatos que também sejam bons líderes.

As habilidades que eles aprendem vão construir confiança e permitir que tomem boas decisões onde quer que forem na vida, qualquer que seja o caminho que escolherem. “Acreditamos que todas as crianças têm potencial para se tornarem líderes, mas é importante começar a aprender as características de um líder desde cedo. Essas transformações contribuem para formar jovens protagonistas de suas próprias vidas e que atuem na transformação da sociedade”, finaliza Elaine.