fbpx

SP oferece aos inscritos do CadÚnico oportunidades de
emprego e renda

Bolsas-auxílio, cursos profissionalizantes e inclusão no mercado de trabalho estão entre os principais benefícios para os participantes do Bolsa do Povo

Os cidadãos paulistas inscritos no CadÚnico (Cadastro Único) têm a oportunidade de integrar diversos programas estaduais do Bolsa do Povo. As iniciativas estaduais promovem a melhoria da qualidade de vida de famílias, jovens e adultos em situação de vulnerabilidade com a inclusão socioeconômica no mercado de trabalho, estímulo à geração de renda, subsídios financeiros, bolsas de estudo e qualificação profissional.

A inscrição no cadastro federal dá acesso à população de baixa renda do Estado de SP a benefícios como, por exemplo, o auxílio do Vale-Gás, de três parcelas de R$ 110 a cada dois meses; e o Viva Leite, que já atende mais de 300 mil crianças e idosos em situação de vulnerabilidade social com a distribuição média de 4,5 milhões de litros por mês.

Para os jovens na faixa etária de 15 a 24 anos com renda mensal familiar per capita de até meio salário-mínimo, o Governo de SP oferece o programa Ação Jovem com ações complementares de apoio à iniciação profissional e transferência direta de renda de R$ 100,00 por mês, durante um período de até 36 meses. Para isso, eles devem ainda estar matriculados no ensino regular ou no ensino de jovens e adultos.

Na educação, o Bolsa do Povo Educação Responsáveis contrata pais e responsáveis de alunos das escolas estaduais para trabalhar em diversas atividades nas unidades. Os integrantes deste ano já estão recebendo uma bolsa-auxílio de R$ 500 mensais, durantes seis meses, para uma jornada de 4 horas diárias.

Já para os jovens alunos, o Bolsa do Povo Educação Estudantes oferece até R$ 1 mil por ano letivo para aqueles que participarem das atividades escolares complementares do programa. Até dezembro de 2022, cerca de 300 mil estudantes nas linhas de pobreza e de extrema pobreza da rede estadual inscritos no CadÚnico poderão ser beneficiados.

A iniciativa do programa Acolhe Saúde oferece subsídio financeiro mensal para alunos de cursos técnicos, tecnólogos e de graduação das áreas de Ciências da Saúde e Biológicas. Com bolsas entre R$ 500 e R$ 750, o programa permite que estudantes acima dos 18 anos, com renda mensal familiar per capita de até meio salário-mínimo e desempregado há três meses ou mais tenham experiência profissional em 179 unidades de saúde do Estado. A turma deste ano tem 649 alunos habilitados.

As famílias em situação de vulnerabilidade provocada pelo desemprego ou subemprego, devido à ausência de qualificação profissional, analfabetismo, situação precária de saúde, moradia precária ou inexistente, dependência química, podem contar com o Renda Cidadã. Pelo programa, o Governo de SP oferece bolsa-auxílio de R$ 100 pelo período máximo de 3 anos.

Ainda para este público, o Prospera Família dá novas oportunidades de qualificação profissional, independência financeira e inclusão produtiva no mercado de trabalho. São 17 mil vagas que serão abertas neste segundo semestre que auxiliarão os chefes de famílias monoparentais a romper o ciclo de perpetuação de pobreza em que vivem. O benefício será de R$ 130,00 mensais, com duas parcelas finais nos valores de R$ 500 e R$ 1500 respectivamente.

Como receber os benefícios

Para ser beneficiário do Vale-Gás não é necessário fazer inscrição. É preciso ter renda mensal per capita de até R$ 178, estar inscrito no CadÚnico até 14 de maio de 2021 e não ser participante do Bolsa Família. As 426 mil famílias cadastradas este ano no programa recebem três parcelas de R$ 110, a cada dois meses, totalizando R$ 330 até o final de 2022.

Já para o Viva Leite da capital e Grande São Paulo, a família da criança ou o idoso devem estar cadastrados no CadÚnico e possuir o número do NIS (Número de Identificação Social). Com estes dados, os interessados devem contatar uma das instituições voluntárias parceiras de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h, para verificar a disponibilidade de vagas.

A distribuição do leite no interior do Estado e no litoral é feita somente às famílias com crianças que atendem aos critérios de idade e renda mensal. Para participar, elas devem estar cadastradas no CadÚnico, possuir o número do NIS e procurar diretamente as prefeituras para saberem da disponibilidade de vagas.

Os jovens interessados no Ação Jovem podem procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) da sua região para orientações em relação ao cadastramento no CadÚnico. Caso o jovem atenda às condicionantes do programa e seja selecionado, ele será contatado pelo município de sua residência.

E os que desejarem participar do Bolsa do Povo Educação Estudantes devemapresentar frequência escolar superior a 80% no bimestre; realizar duas horas por dia de atividades complementares no aplicativo do Centro de Mídias de São Paulo; e participar de, no mínimo, uma avaliação de aprendizagem. As inscrições podem ser feitas no site do Bolsa do Povo.

Para acessar o benefício do Renda Cidadã, os interessados devem buscam o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município para verificação dos critérios de inscrição e elegibilidade.

Neste segundo semestre, as inscrições do Prospera Família estarão abertas nos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) das cidades participantes. Até agora, cerca de 17 mil vagas oferecidas pelo Estado foram requisitadas por 54 prefeituras. A seleção dos municípios se baseia na maior concentração de pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Como consultar o NIS

Para saber o número NIS, o beneficiário pode ir até o CRAS mais próximo da sua residência ou acessar o site do CadÚnico.