fbpx

Especialista fala sobre Pricing em áreas da economia

Lígia Novazzi, COO da Teros aborda 8 soluções de inteligência de dados para pricing em diferentes setores da economia

Pricing é um processo que procura entender e definir o melhor preço para alcançar um objetivo de negócios previamente definido. As estratégias de precificação são desenvolvidas utilizando uma avaliação de um conjunto de informações: dados, cálculos, insights e pesquisas. Buscando trazer o valor das ofertas o mais próximo possível da expectativa do consumidor.

“O Pricing tem como objetivo estruturar e automatizar os processos, ampliar ou criar controles (governança) dos processos internos de Pricing e cotação e otimizar os preços para aumentar share, rentabilidade ou margem” explica Lígia Novazzi, COO da Teros.

A especialista trouxe uma visão de quatro setores da economia, com cases para exemplificar ainda mais como funciona na prática o pricing:

1 – Indústria

Analisando o cenário atual do Brasil, os principais tipos de indústrias são as automobilísticas, petroquímicas, alimentares, de minerais não metálicos, soja, têxtil, de vestuário, metalúrgica e mecânica. O setor industrial brasileiro é um dos maiores geradores de empregos no Brasil e fortalece todo o setor produtivo.

Para o case do setor o objetivo era ganhar market share com fidelização dos clientes e sem prejudicar as margens, após os estudos feitos pela Teros, foi decidido redesenhar a política de incentivos de forma integrada à política de preços estimulando a fidelização e atração de clientes. Os resultados demonstraram um aumento de 10,1pp de market share, com aumento da margem de contribuição.

2 – Bens de consumo

A indústria de bens de consumo é extremamente importante para o crescimento da indústria brasileira. Por transformar matéria-prima vinda do campo e de outras indústrias de base, é o termômetro da demanda do mercado consumidor. Segundo dados do Portal da Indústria, o setor industrial representa 20,4% do PIB do Brasil e responde por 69,2% das exportações de bens e serviços.

Nesse case a empresa tinha dificuldade operacional em precificar mais de 25.000 clientes e 1.000 SKUs. Para resolver essas questões a Teros construiu um algoritmo para cálculo automático de preço ideal individualizado, no nível cliente-SKU. E o resultado do trabalho feito foi um aumento de 30% na margem bruta (valor) em 9 meses.

3 – Educação

A educação impacta todas as demais áreas de atuação, afinal, é a partir dela que os indivíduos se desenvolvem como cidadãos e profissionais. Além de ser um recurso essencial para o desenvolvimento econômico do país.


A empresa a seguir precisava definir o pricing de suas unidades, segregando por curso e posicionamento da concorrência. Para isso, a Teros estimou os preços de reserva dos pais de cada unidade e criou um processo de revenue management para gerir política de descontos das unidades. O case resultou em um aumento de 14% na margem bruta da operação de escolas no primeiro ciclo de matrículas implementado.
 

4 – Transporte
Devido a importância deste setor para economia brasileira e pensando em um futuro próximo, as palavras chaves são Inovação e tecnologia, esses são os conceitos que vão nortear o setor logístico nos próximos anos. As empresas em busca de alta performance terão que estar alinhadas às tendências para transporte de carga no Brasil.
 

No exemplo utilizado nesse caso, a empresa tinha um desequilíbrio no nível de utilização de rotas, com dificuldade para obter margens saudáveis de lucro. A equipe Teros decidiu construir um algoritmo de revenue management para maximizar a ocupação de rotas por meio de Pricing, integrando áreas e métricas do negócio, entregando um aumento de 12,1pp no volume transportado no primeiro trimestre.


Todos esses cases apresentados usaram como solução a plataforma Teros Digital, que combina Inteligência de Dados Incorporada com tecnologia, arquitetura flexível e personalizável para atender as necessidades de cada setor, reduzindo erros, produzindo cotações rapidamente e agilizando aprovações.

Este conteúdo de divulgação comercial foi fornecido
Por 
Mgapress Comunicação
e não é de responsabilidade de revistaempreende.com.br