fbpx

Pay per use ganha força nos empreendimentos imobiliários

A correria do dia a dia, o tempo de deslocamento no trânsito, afazeres domésticos e afins são alguns dos motivos que têm levado as pessoas a procurarem por apartamentos em condomínios que ofereçam um mix de serviços num só lugar.

Pensando nisso, muitas construtoras e incorporadoras passaram a oferecer pay per use em seus empreendimentos, um conceito que alia moradia e prestação de serviços com preços de mercado: afinal, como o nome diz, só paga quem usar. Alinhada a essa tendência, a Sequóia Properties tem investido em condomínios com este perfil na cidade de São Paulo. Quatro projetos da empresa, entre novos lançamentos e prédios já em obras, contam com o sistema pay per use: Claris, em Moema, Casa Omaguás, Terraço Oscar Freire e Arvo, em Pinheiros.

“Percebemos que as pessoas buscam não só uma boa localização para comprar um imóvel, mas também uma oferta de produtos e serviços. O sistema tem atraído quem busca uma vida mais prática”, explica Joaquim Rocha Azevedo, CEO da Sequóia Properties.

Os serviços oferecidos variam conforme o prédio, mas é possível encontrar pet care, supermercado delivery, massagista, personal trainer e personal chef, lavanderia, além de serviços de manutenção e limpeza.